Eu li: Morro dos Ventos Uivantes

quarta-feira, abril 28, 2010

Acho que para alguns ainda é novidade que sou louca por Twilight.
Então esse post é em homenagem a essa série poderosa que me trouxe tristeza e alegria. Sabemos que Eclipse estreia dia 30 de junho, e para quem já leu o livro não é novidade que a Stephenie faz muita menção a Morro dos Ventos Uivantes.



“SE O AMOR DELA MORRESSE, eu arrancaria seu coração do peito e beberia seu sangue.”
O livro favorito do casal do momento: Bella e Edward! Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. “Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff”, diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, inclusive dos belos personagens de Stephenie Meyer.


O livro conta a história de duas famílias: Os Earnshaw e os Linton. Os Earnshaw tinham um filho, Hindley e uma filha Catherine. Os Linton igualmente tinham um filho, Edgar, e uma filha Isabella. A família Earnshaw ao fazer uma viagem resolveram adotar um pequeno intruso órfão cigano – Heathcliff. Toda afeição que o pai logo demonstrou pelo intruso enciumaram Hindley e Catherine. Hindley passa a odiar Heathcliff à condição de empregado. Amor, ódio, ciúmes e revoltas permeiam este romance de Emily Brontë, que deveria ser leitura obrigatória nas escolas.

Primeiro, achei o livro um pouco cansativo no início, porque a narrativa é um vai e vem, uma pessoa conta, depois outra. Mais aí logo me acostumei e passei a me identificar com os personagens. Infelizmente não tem ninguém lá muito parecido comigo não, mas é um livro diferente. Não tem mocinho, só vilão. Identifiquei-me pois passei uma fase meio rebelde, é verdade (kkkk), pois a maldade permeia esse livro, é muito ódio e rancor, mas também tem um pocuco de amor e este é universal.
O que realmente mais gostei foi o final, que é surpreendente e te faz até torcer pela felicidade do casal. Mais outras são bem triste, como a morte de alguns personagens.
Bem gente, não posso falar muito não pois senão acabo contando sobre o livro, e eu “falo” demais.
Então, eu recomendo. E espero que gostem.

XOXO,

Eu vi: Novidade no Amor

domingo, abril 25, 2010

"Após um divórcio agitado, Sandy (Catherine Zeta-Jones) uma bela quarentona com dois filhos, resolve recomeçar a vida em Nova York. Entre o novo trabalho, as crianças e a academia, Sandy não tem tempo para nada. Quando contrata, Aram (Justin Bartha) um rapaz de 24 anos para ser "o" babá das crianças, sua vida dá outra reviravolta, pois Aram parece ser tudo o que Sandy precisava, ele traz novidades, a faz se sentir jovem, bonita e valorizada. Mas, ao mesmo tempo Sandy, vive a insegurança desta nova relação. A partir daí começam as maiores confusões quando ela tenta ficar com um cara bem mais novo e cuidar das crianças ao mesmo tempo

Esse filme passa longe de ser uma comédia romântica. Só estou publicando esse post porque Justin Bartha é um gato! E além de bonito no filme, ele adora ler livros! Foi o que me encantou no personagem dele.
Já Catherine não passa de uma mulher divorciada mal-amada, que quando se vê apaixonada por um "garoto" nem tenta ser feliz. Tabus à parte, mas eu não ia pensar nem duas vezes ao me ver confrontada nessa situação, e fora que algumas vezes a barreira são os filhos, mas os filhos o adoravam; ela teve que espera anos se passarem para ter uma oportunidade. Idiota!!!

XOXO

Eu vi: Fama

"Marco (Asher Book) é um carismático cantor. Rosie Martinez (Kristy Flores), Kevin Barrett (Paul McGill) e Alice Ellerton (Kherington Payne) são dançarinos. Neil Baczynsky (Paul Iacono) é um aspirante a diretor de cinema. Denise Dupree (Naturi Naughton) é uma pianista clássica que possui outros dons ainda desconhecidos. Jenny Garrison (Kay Panabaker) é uma jovem atriz. Victor Taveras (Walter Perez) é um músico. Todos são jovens artistas em busca do sucesso. Para tanto eles se inscrevem na conceituada academia de artes New York City High School of Performing Arts, onde ao longo de quatro anos enfrentam uma série de desafios e testes para que possam mostrar seu talento."


Todos sabem que sou louca por música! Não é à toa que inclui música no nome do Blog, mas o som tem um poder tão forte em mim que me faz querer flutuar. É perfeito, tridimensional!
Mas falando do filme, não me atingiu completamente como outros, até porque o classificaria mais como um documentário do que como um filme. São muitos personagens e muito pouco tempo para explorar cada um.
Por exemplo, a história do casal Alice e Victor, quem poderia imaginar que Victor ficaria tão magoado com quando Alice decidiu largar ele para ir atras de seu sonho? Digo: nem me passou pela cabeça que eles estivessem tão ligados assim. Então, para mim lacunas ainda ficaram abertas. Não dou nem 3 estrelinhas para esse filme. As estrelinhas vão para Asher Book tocando piano e para a talentossíma Naturi Naughton cantando "Out Here On My Own", afinadissíma!!!!!
Mais no fundo, no fundo, vale a pena ver coreografias, música, instrumentos....

XOXO,

Eu vi: Uma Mãe em Apuros

"Eliza Welsh (Uma Thurman) é uma escritora e blogueira que está muito atarefada. Ela precisa preparar a festa de aniversário de sua filha de 6 anos, cuidar do filho mais novo que está começando a andar, se enturmar com as demais mães no playground e ainda resolver uma briga com sua melhor amiga, Sheila (Minnie Driver), após publicar no blog uma de suas confissões. Para completar, ela decide se inscrever em um concurso onde precisa escrever uma matéria de 500 palavras sobre o que a maternidade representa para ela."

O melhor filme de Uma Thurman!!!! Espetacular, perfeito, lindo e dinâmico.
Eu sempre soube que mãe fazem tudo por seus filhos, mas não sabia que no fundo gostariam de ter uma vida diferente. Não uma vida em que seus filhos não existissem, mas onde pudessem ser mais mulheres e ter uma vida profissional. Eu conheço mulheres que amam seu filhos com a força do seu coração mas que gostariam de se profissionalizar e ser feliz em outro ramo, sem ser o familiar. E curti o fato da personagem ter um blog, visto que ela já era formada e foi escritora.
Fiquei muito feliz por ver o Anthony Edward atuando. Para quem não sabe, ele fez o Dr. Green em Plantão Médico, acho que esse foi o único papel dele na Tv, ele também, não muito diferente da Uma Thurman, foi perfeito. P.S: homem dêem atenção às suas esposas que tem filhos, elas às  vezes podem se sentir menos queridas e também tem sonhos.
Uma incrível história sobre maternidade e ir atrás dos seus sonhos.

XOXO,

Minhas Divas

sábado, abril 24, 2010

Elas não são simples cantoras, elas são "AS CANTORAS". Não essas por aí que tentam mas não conseguem. Elas são divas!!!

Xtina

Esse é um codinome dado a minha querida Diva no album dela entitulado, Stripped. Sabem de quem estou falando? Pra quem já a conhecia muito bem mas quem não sabe, estou falando da Christina Aguilera.


Essa loira de 29 anos, me mostrou o que é cantar. Desde de novinha ela sempre esteve cantando para espairecer dos problemas que sofreu quando criança, mas logo isso passou e deu lugar ao estrelato, em 1990 mas só em 98 que conseguiu espaço quando cantou "Reflection" para o desenho Mulan da Disney.

Em 1999 e 2000 lançou o cd que levava seu nome e logo depois emplacou sucessos em espanhol. Desse cd indico as conhecidas I Turn to You, Come On Over, What a Girl Wants e outras não conhecidas como, Blessed e Love For All Seassons. Já do cd Mi Reflejo indico Por Siempre Tu e Pero Me Acuerdo de Ti.

Em 2002 lançou Stripped, quando ficou conhecida como Xtina pois mudou muito desde o último cd, ficou mais sexy e provocante. E trocou os cabelos loiros por um preto, o que eu gostei demais, ela fica bem de preto. O que eu amei pois é muito difícil uma cantora mostrar sua personalidade nas músicas mas a Christina teve coragem. Esse cd é perfeito, muitas músicas fizeram sucesso que gosto demais como Can't Hold Us Down, Dirrty, Beautiful, Fighter mas as perfeitas são: Infatuation, Primer Amor Interlude, Walk Away, Impossible (com a participação de autoria da minha outra diva Alicia Keys) e Get Mine, Get Yours (no Album Latino ganhou uma versão em espanhol: Dame Lo Que Yo Te Doy). Xtina gravou um dvd desse cd.

No seu albúm Back To Basics, Tina veio super influênciada no Blues e Jazz. Quem curte músicas antigas vai se amarrar nesse cd da diva. Ela trabalhou quatro músicas na mídia: Ain't No Otehr Man, Hurt, Candyman e Slow Down Baby. Eu dou um destaque enorme para Slow Down Baby pois é ótima para dançar. Indico ainda: Makes Me Wanna Pray, Back In The Day, Understand, Nasty Naughty Boy, Mercy On Me e The Right Man. O dvd desse cd é demais!!!!




Agora aguardando ansiosamente o novo cd dela que sai dia 8 de Junho de 2010. Uma faixa já está disponível para os fãs: a canção Not Myself Tonight, que é tudo de bom!!! quem ainda não ouviu corre pro 4shared e clica lá. Já existe algumas faixas confirmadas como: Glam, Lift Me Up, All I Need, I Hate Boys e Sex For Breakfast.






Alicia Keys

Essa pessoinha entrou na minha vida quando lançou seu cd The Diary Of Alicia Keys, mas eu já tinha ouvido falar dela, só não tinha dado importância. ARGHHH!!!

Talentosa ao extremo, aos 7 anos já tocava piano como ninguém e aos 16 se formou como melhor aluna da Escola de Arte que frequentava.

Em junho de 2001 lançou seu primeiro album Songs in A Mirror e emplacou seu primeiro sucesso com Fallin, e depois outros vieram como A Woman's Worth e Girlfriend.

Em dezembro de 2003 lançou o que eu acho ser seu melhor cd: The Diary Of Alicia Keys. Singles desse album são: How Come You Don't Know My Name, If I Ain't Got You, Karma e Diary. Mais indico ainda If I Was Your Woman, Wake up e When You Really Love Someone. Nos Grammys de 2005, Alicia ganharia mais quatro prêmios: Melhor Álbum de R&B (The Diary of Alicia Keys), Melhor Performance Vocálica Feminina de R&B ("If I Ain't Got You"), Melhor Canção de R&B ("You Don't Know My Name") e Melhor Performance Vocálica de R&B por um Dueto ou Grupo ("My Boo", prêmio dividido com o amigo de infância Usher).

Em 14 de julho de 2005, Alicia Keys gravou o seu terceiro álbum, Unplugged (Acústico MTV), na Academia de Música do Brooklyn. Durante essa sessão, Alicia adicionou novos arranjos musicais a suas canções e interpretou alguns covers e duas canções inéditas. A sessão foi lançada em CD e DVD em 11 de outubro de 2005. Vendeu quase 200.000 unidades em sua semana de estréia, tornando-se o álbum mais vendido dos Estados Unidos daquela semana e ganhou três prêmios da NAACP, incluindo Melhor Canção do Ano e Melhor Videoclipe para "Unbreakable". Aprecio demais esse dvd dela, ela é espetacular!!!

As I Am foi lançado em novembro de 2007 e teve como singles No One e I'll Never See Me Again. Mais também dou destaque à: Lesson Learned, Wreckless Love, Sure Looks Good To Me, The Thing About Love e Teenage Love Affair.

E já no finalzinho de 2009 lançou The Element Of Freedom, com músicas dançantes como Put In A Love Song com a Diva Beyoncé e o dueto com Jay-Z em Empire State Of Mind. Alicia passou em Fevereiro pelo Brasil para gravar o clipe da cançao Put In A Love Song com Beyoncé.

Acho que eu não preciso dizer mais nada. Ufa!!! É muito difícil falar de tanto talento.

XOXO,

Eu vi: Amor Sem Escalas

"Ryan Bingham (George Clooney) tem por função demitir pessoas. Por estar acostumado com o desespero e a angústia alheios, ele mesmo se tornou uma pessoa fria. Além disto, Ryan adora seu trabalho. Ele sempre usa um terno e carrega uma maleta, viajando para diversos cantos do país. Até que seu chefe contrata a arrogante Natalie Keener (Anna Kendrick), que desenvolveu um sistema de videoconferência onde as pessoas poderão ser demitidas sem que seja necessário deixar o escritório. Este sistema, caso seja implementado, põe em risco o emprego de Ryan. Ele passa então a tentar convencê-la do erro que é sua implementação, viajando com Anna para mostrar a realidade de seu trabalho."


Alguém vai me matar se eu disse que ODIEI???
Mil desculpas para quem gostou, amou, se divertiu. Para mim, não foi nada divertido, foi triste. Amar? Piorou!! Mas posso dizer que gostei de uma coisa: da atuação brilhante da Anna Kendrick, e não é somente por ela ser estrela da Saga Twilight não (todos sabem que amuuu Twilight), mas é porque ela foi sensacional, e não foi por pouco que ela ganhou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante. E mesmo o George Clooney, ser George Clooney uau, eu não vi nada disso no filme, um homem frustrado com a vida, e se aquilo pode se chamar de vida né. E que quando se entregou a alguém a pessoa estava fazendo o mesmo jogo que ele. ARGHHHHH!!! Em quantas palavras dá para classificar um filme ruim?? Eu odeio perder meu tempo com coisas ruins.
Se alguém achou o contrário deixe sua opinião. E desculpa, denovo! Rsrs.

XOXO,

Backstreet Boys 17 anos + This Is Us


Esse mês, especificamente, dia 20 de Abril de 1993. Caramba!!! 17 anos de Backstreet Boys.
AJ McLeann, Brian Littrell, Nick Carter, Howie D., Kevin Richardson foram e ainda são parte dos meus 13 anos de idade. Amo cada partizinha das suas músicas e das coreografias. Aquelas dançinhas me deixavam louca (retificando... ainda me deixam louca)!!

Aiai... como o tempo passa. Pareço uma velha falando né?!
Mas esse "Meninos da Rua de Trás" me tornaram uma pessoa melhor, trouxeram alegria a esse breve momento que chamo de vida, e neste momento através desse post quero agradecer a esses lindos meninos (que agora são homens) por fazerem a minha vida mais feliz, por me dar amigos que se não fosse por causa deles não teria conhecido, por me tornar uma pessoa mais apaixonada e entender o sentindo do amor e da cumplicidade. Ai meus deus... acho que vou chorar... snifff.

E esse ano, nossos queridos meninos lançaram um novo cd, chamado THIS IS US.
Esse cd mostra um BSB mais divertido, mas sem perder o encanto romântico que eles sempre tiveram.
Se você gosta de dançar ouça Straight Through My Heart e Masquarede, mas se você é mais do tipo melosinha assim como eu, ouça Shattered, Undone e She's a Dream. Essas três músicas me encantaram.
E agora, com muita ansiedade espero a visitinha dos meninos por aqui. Para tornar minha vida plena e feliz.

XOXO,

Eu li: Soul Love - À Noite o Céu é Perfeito

segunda-feira, abril 19, 2010

"Jenna não quer trair os amigos e não revelará o que se esconde por trás de sua expulsão do colégio, assumindo toda a culpa sozinha. Como castigo sua mãe a levou para passar algum tempo com uma tia numa tediosa cidadezinha do interior. É lá que Jenna encontra Gabe, um rapaz autêntico, melancólico e reservado. Completamente diferente de todas as outras pessoas ela conhece. É inevitável - Jenna se apaixona por ele. Será que Gabe é sua alma gêmea? Ele mostra a Jenna a beleza de um céu noturno sem nuvens, escuro, um contraste pwerfeito para o brilho das estrelas. E, em meio a livros, música, poesia e noites estreladas, o sentimento entre eles se torna cada vez mais forte. Mas Cleo, uma garota antipática que tem uma ligação muito estranha com Gabe, não está gostando nada desse romance. Afinal, ela não quer que ninguém mais saiba o grande segredo de Gabe..."


Primeiro, amei essa capa! Já conhecia esse livro há um tempão através da Chris Akemi que faz umas resenhas lindas. Obrigada Chris, você anda sumida!
Então, mesmo demorando para lê-lo, o fiz ano passado. E fiquei encantada pois a Jenna é muito sentimental, me identifiquei muito com ela.
O livro te dá uma realidade de coisas que nunca seriam tão imagináveis.
Um grupo de música, com uma amiga ciumenta, um cara que você nem sonha em encontrar, uma garotinha que parece ser mais madura que você mesma; são esses personagens que você vai encontrar em Soul Love.
É um livro com uma escrita simples mas que irá marcar quem o lê.

Título: Soul Love Á Noite o Ceú é Perfeito
Autora: Lynda Waterhouse
Editora: Melhoramentos
Preço: Saraiva - R$27,50

XOXO,

Eu li: Formaturas Infernais

sábado, abril 17, 2010

"Nessa emocionante coleção de contos de terror, as autoras bestseller Meg Cabot (O Diário da Princesa), Stephanie Meyer (Twilight), Kim Harrison, Michele Faffe e Lauren Myracle se reuniram para mostrar que a formatura pode ser um evento muito mais aterrorizante do que se pensa. Problemas no guarda-roupa e um par que dança mal não são nada comparados a descobrir que vocês está dançando com a Morte – e que ela não está aqui para elogiar seu vestido.
De problemas com vampiros até uma batalha entre anjos e demônios, estas cinco histórias vão divertir mais do que qualquer DJ em um terno brega. Nada de limusine ou vestido de gala: só uma grande dose de assustadora diversão."





Demorou para eu pegar nesse livro, na verdade, nem queria lê-lo, mas uma amiga minha Carolzita (valeu, Carol!) arrumou emprestado com outra amiga da escola. Então me obriguei a ler. E defino essa como a melhor obrigação do mundo pois eu amei o livro.

O livro traz cinco contos surpreendentes:

1) A Filha da Exterminadora - Meg Cabot
    Mary é a tal filha e se encontra em uma batalha por vingança, e em meio a isso tudo ela encontra Adam que a salva e se torna seu par ideal.


2) O Buquê - Lauren Myracle
    Achei essa história meio ridícula, mas tem uma moral. Não deseje nada que não possa aguentar....


3) Madison Avery e a Morte - Kim Harrison
    Pára tudo, eu achei que Kim fosse um homem... ah tô bege... não é uma mulher!! E ela escreve muito bem, merecia ter seus livros publicados aqui no Brasil. Madison é uma jovem como eu e você e está louca para sair de uma festa que não gostaria de ter ido. Mas o que acontece depois nos surpreende.


4) Salada Mista - Michele Jaffe
     Uau!!! A Michele Jaffe arrassou, amei esse conto!! Mirando é uma garota louquinha das ideias que fala com ela mesma, tendo dialógos completos (adorei este fato), que está desesperada trabalhando quando topa com uma piralha beijoqueira (ela é hilária!); e não posso esquecer de mencionar a amiga pirada da Miranda, a Kenzi, que também vai te arrancar muitas risadas.


5) Inferno na Terra - Stephenie Meyer
    Apesar desse conto ter sido escrito por nada mais que Stephenie Meyer, achei que ficou faltando algo. É uma ida e vinda de troca de voz que me e deixou confusa. Para a história ficou faltando impolgação, mas vale a pena dar uma conferida, de repente alguém tem uma visão diferente da minha.


Mas no tudo, o livro é muito bom, deu até para dar uma gargalhadas.  A Editora Record acertou em mais uma.

XOXO,

Dia Do Beijo

terça-feira, abril 13, 2010

Meus queridos leitore, como hoje é o Dia Do Beijo, quero homenagear o melhor beijo cinematográfico que já vi na minha vida.

No filme Diário de Uma Paixão, vocês vão encontrar o jovem casal, Allie (Rachel McAdmas) e Noah (Ryan Gosling) que apaixonam-se profundamente durante um verão repleto de emoção e liberdade. É o filme mais profundo que já vi, claro, depois de Um Amor Para Recordar, que aliás são do mesmo autor, o consagradíssimo, Nicholas Sparks.


O Diário de Uma Paixão ganhou 2 prêmios no MTV Movie Awards, nas categorias de Melhor Revelação Feminina (Rachel McAdams) e Melhor Beijo (Ryan Gosling e Rachel McAdams). Foi ainda indicado na categoria de Melhor Atriz (Rachel McAdams).

Filme lindíssimo, comovente, apaixonante...
Os atores são lindos e perfeitos juntos.
Por favor, meninas se concentrem no ator Ryan Gosling, ele é perfeito e lindo!!! Tem um olhar intenso e naturalmente triste e conseguiu expressar todos os sentimentos (amor, raiva e sofrimento) do Noah de forma brilhante.

Então aí vai minha foto da cena que amuuu.

Vejam, se emocionem e se apaixonem por Noah e Allie.








Perfeitos, não? Nasceram um para o outro.

Mas se você também tem uma cena que aprecia muito, deixe um recadinho abaixo e me conte o melhor beijo que você já viu.

Bjks,

da Lisse

Espaço Capricho

quarta-feira, abril 07, 2010

Oi gente...

Tive uma ideia louca ontem! Vou criar aqui no meu blog um espaço dedicado a minha revista favorita: CAPRICHO.
São quase dois anos colecionando essa revista, e a cada mês passei a curtir cada pedacinho dela. Desde textos super simples, ou pequenas citações à matérias fantásticas e super divertidas.
Então à partir de hoje vocês vão encontrar aqui no meu espaço o ESPAÇO CAPRICHO, onde vão achar a revista inteirinha sobre a minha visão e também outros detalhes.







Então meninas... curtam!!!!!!!


Bjks,

Lisse

Eu vi: Uma Prova de Amor

domingo, abril 04, 2010

Quando eu penso em filme em que alguém morre, eu sempre penso em alma gêmea, um casal que se ama e quer continuar vivendo. Fiquei muito surpresa do filme falar sobre laços familiares, o que é muito bom, pois são raros filmes assim.

Outra coisa que me deixou muito surpresa, foi terem dado o papel de mãe para a Cameron Diaz; nunca a imaginei fazendo um filme assim, ela sempre faz aquelas comédias ridículas. Fiquei pasma por ela ser uma mãe tão coruja, e tão zelosa pela saúde da filha, mas também tão desleixada com relação aos outros filhos.

Nesse drama, uma menina chamada Kate (Sofia Vassilieva) tem leucemia diagnosticada. Sua mãe Sara (Cameron Diaz), uma advogada de sucesso afastada do ofício para cuidar da filha debilitada, e seu pai, o bombeiro Brian (Jason Patric), tentam de todas as maneiras reverter o quadro da doença, e quando veem todas as possibilidades cessarem, são aconselhados por um médico a fazer uma fertilização in vitro para que a criança se torne uma doadora. Anna(Abigail Breslin) nasce e desde bebê passa a doar sangue, medula óssea e células para a irmã mais velha. Só que o quadro clínico de Kate não melhora, e a única chance de uma possível recuperação é a doação de um rim. A estas alturas, Anna é uma adolescente de 11 anos e se "encheu" de todo esse processo cirúrgico, então decide ter uma vida normal; ama a irmã, mas quer ter controle do próprio corpo. Procura o advogado Campbell Alexander (Alec Baldwin) e resolve iniciar um processo contra seus pais, pedindo uma “emancipação médica”.

A mãe fica horrorizada com a ação judicial, e como estava acostumada a ganhar todos os casos quando exercia a advocacia, decide a todo custo manter Kate viva. Essa, por sua vez, começa a viver um comovente romance com Taylor (Thomas Dekker), um paciente do hospital que também sofre da mesma patologia. Há ainda o irmão Jesse (Evan Ellingson), que se vê cada vez mais ignorado pelos pais mas tem um papel importante no final.







Outra coisa que me deixou abismada, é que esse filme é baseado num livro. Caramba! eu sempre calho de achar coisas assim. A escritora em questão é Jodi Picoult, que nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e escrita criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. Hoje aos 38 anos é autora de onze best sellers e em 2003 foi ganhadora do Prêmio do Livreiro de Ficção da Nova Inglaterra (New England Bookseller Award for Fiction). Os livros dela são lançados no Brasil pela Editora Planeta, mas o livro em questão ainda não foi publicado. Passe lá, dê uma olhada...


















A primeira coisa que eu penso quando vejo filme assim é em como eu tenho uma vida maravilhosa. Em como é bom ter saúde, pais que me amam, pessoas com quem contar, amigos sinceros, uma irmã maravilhosa, e o melhor de todos, ter tempo.
Uma coisa que esse filme me ensinou é que eu tenho tempo, coisa que infelizmente a Kate não teve. E ela com certeza tinha muitos sonhos, muitas vontades que não foram realizadas. Eu tenho tempo, não vou morrer. Sei que não sou invencível, ou imortal, mas pelo menos não tenho uma doença terminal; sei também que posso morrer amanhã mas morreria feliz pois vivi bastante e não mudaria nada na minha vida.
Eu sei que isso é um filme, mas eu sempre surto quando vejo dramas assim, faz minha cabeça rodar e me faz pensar: "E se fosse comigo?", "O que eu faria?"
Eu faria tudo exatamente como ela, sem tirar e nem pôr. Ah tá, poria sim, senti falta de amigos no filme, só aparece ela e a família.
Amei a interpretação da Abigail, ela é simplesmente fantástica. Eu achei que ela não amava a irmã, mas depois tudo se esclarece, e se transforma numa PROVA DE AMOR mesmo. É incrível.
Vejam!!!! Não há como se arrepender...


Bjks,

Lisse

Eu vi: Remember Me - A Vida é Feita de Momentos




No ínicio quando soube que o Pattz faria um filme sem ser da Saga Twilight, fiquei muito em dúvida. Minha repulsa foi tão forte que nem quis saber sobre o que o filme tratava, ou quem seria o par de Pattz. Quando eu sismo com algo eu sou terrível. Mas como boa fã, me rendi aos encantos do vampiro mais fofo do momento e fiu lá no cinema conferir isso de perto.

Em uma noite estranha, depois de quase nem ir ao shopping, me rendi e fiu porque minha ansiedade foi maior. Umas amigas e eu fomos ver Lembranças.

O filme já começa com o assassinato de uma mulher na Estação de Trem de Nova Iorque, e sua filha presencia isso, em 1991, e mais tarde é revelado que era a mãe de uma jovem garota, que havia testemunhado o assassinato, chamada Ally Craig. Essa jovem para minha maior surpresa é a Claire de Lost, fiquei passada, pois eu imaginei qualquer atriz menos a Emilie De Ravin para esse papel ao lado do Pattz.


Dez anos mais tarde, Tyler Hawkins é um rebelde de 22 dois anos que mora em Nova York e estuda na New York University. Ele tem um relacionamento difícil com seu pai, Charles, desde o suicídio de seu irmão, Michael. Amei a rebeldia louca do Tyler, ele é rebelde mais não é aquela loucura do tipo: "vou quebrar tudo, vou te matar", não nada disso, ele é um jovem independente, que não quer saber do pai por causa da falta de afeto dele, tanto consigo como também com a irmã. A irmã, que por sinal é uma fofa, lindinha demais.






Ele e seu colega de quarto Aidan causam constantemente confusões pela cidade e, uma noite, eles encontram problemas com um policial chamado Neil. Mais tarde, Tyler e Aidan conhecem Ally, que estuda na mesma universidade, e logo descobrem que ela é a filha do policial. Aidan resolve que Tyler persuadir Ally seria a melhor maneira de se entender com Neil, e ele relutantemente concorda. Após permanecerem juntos por algum tempo, os dois desabafam sobre as perdas que tiveram no passado e começam a se apaixonar um pelo outro. Seu relecionamento é testado, no entanto, quando Neil descobre que sua filha está saindo com Tyler.

Bem, não vou ficar contando o filme, até porque eu odeio isso. Cada um interpreta o filme à sua maneira. Diga-me o que achou.




O filme ficou em terceiro lugar nas bilheterias norte-americanas em seu primeiro dia de lançamento, com a arrecadação de US$3,5 milhões, sendo exibido em 2.212 salas de cinema. No final de semana de estréia, totalizou US$8,1 milhões nos Estado Unidos e Canadá, ficando na quarta posição. No Brasil, Remember Me teve o quarto maior público deste mesmo final de semana, 95 mil.


Bjks,

Lisse

Feira de Livros

Essa semana eu fiquei muito feliz!!!! Descobri uma feira de livros bem pertinho da minha casa.

Na verdade, eu já tinha visto esta feira em outro lugares mas não achei que ela era móvel não.

Essa feira é da Associação Brasileira de Livros. Muito interessante esse site, mostra onde a feira está localizada durante o mês em questão e ainda lhe mostra como chegar lá.

Eu fiquei muito feliz por poder encontrar livros por quase 70% de desconto e não são livros em estado de calamidade não, são livros muito bons, em perfeito estado.

Até o dia 24 de Abril a feira ainda estará em Nova Iguaçú, depois irá para a Cinelândia. Pode contar que vou passar por lá.






Dessa vez fomos eu, Carolzita, Camy e Ibis. Acho que nunca nos divertimos tanto; e melhor que isso só na Bienal do livro. Melhor qu eisso também só dois disso. Então, amigas, muito obrigado por estarem comigo nesse dia perfeito... Amu vcs!!


Bjks,
Lisse






Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!