Eu li: Sou Toda Errada

segunda-feira, novembro 29, 2010


Título: Sou Toda Errada
Autora: Tammy Luciano
Editora: Imprimatur
N° de Páginas: 134

Jovem, linda e rica, Mila tem orgulho da sua vida fácil e faz questão de aproveitá-la ao máximo. Entre festas, namoros e voltas no shopping, seu estilo de vida é igual ao de qualquer patricinha da zona sul – até que conhece Neco, e com ele, o amor. Os dois vivem uma paixão conturbada, um namoro marcado por loucuras, brigas e ciúme doentio. Mas quando ela menos espera, sua alma gêmea diz adeus, dando fim à relação.


Pela primeira vez, Mila se vê sozinha, sufocada pelas memórias do namoro. Faculdade, amigos e cartões de crédito já não lhe trazem mais alegria, nem expulsam por um segundo o ex da sua mente. Agora, Mila é obrigada a encarar o vazio da própria existência fútil. Transtornada, ela se entrega num ritmo alucinante a festas, ao álcool e ao sexo inconsequente, tentando aliviar a dor. Obcecada pelo ex, se envolve numa espiral de confusões, mentiras e manipulações, tudo para obrigá-lo a voltar. Será que ela vai conseguir?



Nunca foi tão difícil falar sobre um livro como será falar sobre SOU TODA ERRADA. Não que o livro seja ruim, muito pelo contrário, é ótimo. Acho que a única palavra que se encaixaria melhor para descrevê-lo seria: INTENSO.

Mila pode não ter nada haver com você, porque ela é uma patricinha da zona sul, rica, bonita e jovem, mas os sentimentos dela em alguns momentos você pode se deparar com algo parecido com aquilo que você mesma sente. Porque, quem nunca se sentiu no fundo do poço  depois de um relacionamento desfeito? Quem nunca sonhou com um vingança bem feita?

Nossa protagonista tem muito orgulho da vida fácil que leva, e faz questão de aproveitá-la ao máximo entre festas, namoros e idas ao shopping. Tudo parecia estar no seu lugar, até conhecer Neco, e com ele, o amor. E passam a viver um conturbado namoro marcado por loucuras, brigas e um ciúme doentio. Mas quando ela menos espera, sua alma gêmea diz adeus, e quando dá por si, Mila se encontra sozinha mesmo estando rodeada por pessoas. Tudo que antes era importante como amigos, faculdade, cartões de crédito já não tem mais o mesmo valor. O que sobrou foi o vazio da sua própria existência e as memórias de um amor perdido que a sufoca e perturba.

Aí você pode pensar: "O que isso tem de tão especial? Alguns já foram abandonados e sobreviveram." Mas é porque você não conhece a Mila. De uma garota normal ela passa a ficar transtornada e passa a viver num ritmo alucinante, quando Neco a abandona. E quando ela já cansou de fazer burradas e você já está cansada de chamá-la de burra e inconsequente, ela já está aprontando denovo, ou só está começando. Imoderação alcóolica e sexo inconsequente são algumas das suas tentativas de aliviar a dor que a consome.

Sua obssessão pelo ex não tem fim. Fiquei com muita pena do Neco em muitas vezes, mas por outro lado tentei ver o ponto de vista dela, e a compreender (ou tentar, pelo menos!). Em outros momentos a achava totalmente inconsequente e ERRADA, pois ela parece um carretel de confusão, brigas, mentiras, manipulação, tudo para obrigar seu ex a voltar.

Adoro livros escritos em primeira pessoa, o que o torna tudo mais pessoal. Não sei, uma coisa de pele, que faz você ser capaz de sentir aquilo que o personagem sente, como se fosse com você. Tammy foi perfeita e impecável ao dar vida a uma personagem tão intensa como a Mila; conseguiu que eu amasse e odiasse a personagem de uma forma que fiquei muito surpresa. Precisamos de mais escritores assim no Brasil.

Só posso dizer que foi amor. Amei tanto, que SOU TODA ERRADA merece uma releitura, uma não, várias.

Tomara que tenha conseguido passar tudo o que senti com a leitura. Desculpas se não consegui, foi intenso de verdade!

XOXO,

That Summer - Sarah Dessen

domingo, novembro 28, 2010

Hoje é domingo, e é dia de Campanha Sarah Dessen. Não sabe o que é?? Clique aqui!! Ainda não viu a segunda postagem com um texto lindo dela falando sobre escrever? Clique aqui.

Como combinamos na semana passada, hoje é o dia da resenha do primeiro livro da Sarah: That Summer. Outra vez contamos com uma colaboradora. Apresento à vocês, a Barbara!


Oi, meu nome é Barbara, tenho 17 anos e faço faculdade de Direito. Sou viciada em livros desde que me entendo por gente, meu preferido sendo, sem dúvidas, Harry Potter. Minha vó que sempre me incentivou muito, sempre dava livros de presente, então não me lembro exatamente qual foi o primeiro livro que li. Assim como livros, amo viajar. Conheço o Brasil todo, e consideravelmente algumas outras partes do mundo. Acho que a atividade perfeita é sair viajando, com um livro em uma mão e uma câmera na outra haha. Bom, melhor parar e ir direto pra resenha né? :D Depois me digam o que acharam, hein? Sorry, não tenho blog.
                      
                                                        TWITTER                         SKOOB



That Summer (literalmente traduzido seria Aquele Verão) foi o primeiro livro escrito por Sarah Dessen, e é sobre Haven, uma menina de 15 anos muito alta. Na verdade essa é a característica que Dessen mais usa para descrevê-la. Seus pais se divorciam, sua mãe quer vender a casa, seu pai está se casando com a “mulher do tempo” da TV local, e sua irmã Ashley está se casando com um cara super chato chamado Lewis, e é aí que Sumner, um dos ex-namorados de Ashley reaparece na vida de Haven.

A maioria das pessoas não vê esse livro como um dos melhores trabalhos de Dessen, mas isso acontece provavelmente porque foi seu primeiro publicado (1996). Eu, particularmente, AMO a história de Haven. Por quê? Porque a história principal não é ela se apaixonando por um cara e não sendo correspondida ou passando por alguma dificuldade, como a maioria dos livros YA, e sim as lembranças do melhor tempo da sua vida voltando por causa da aparição de um personagem: Sumner Lee.

Sumner foi o namorado PERFEITO. Não só Ashley o amava, mas também Haven, seu pai e sua mãe. Como ela fala no livro, tudo ficava melhor quando ele estava por perto. “Whenever Sumner was over, everyone came out of their respective hiding places (…), all of us migrating towards his voice or laughter or whatever it was that made everyone want to be around him.” (Sempre que Sumner vinha em casa, todo mundo saia dos lugares que se escondiam, todos nós migrando pra perto da sua voz ou risada ou o que fosse que fazia todo mundo querer ficar perto dele.). Ele fazia todos os momentos serem divertidos para todos, até que no dia do Halloween, Haven ouve sua irmã terminar com ele na frente da sua casa, sem motivo aparente. E a partir de então, Sumner passa a ser só um dos milhares de ex-namorados de Ashley.

Quando Haven encontra Sumner num restaurante – um dos incontáveis trabalhos dele –, pensamos que ELA vai se apaixonar por ele, mas não é bem isso que acontece, e é aí que Dessen pega a gente de jeito: o encontro não traz uma paixão, e sim as lembranças do melhor verão da vida de nossa personagem principal.

A história se passa alguns verões depois daquele, e mais tarde descobrimos o motivo de Ashley ter terminado com Sumner (amo a escolha do nome, Sumner... Summer – verão em inglês – mais um ponto pra autora, acho que nomes são importantíssimos!) tão repentinamente. Sobre os personagens, meu preferido é de fato, nosso “mocinho”. Só de ler sobre ele já dá uma alegria na gente, bem como Haven dizia se sentir quando estava com ele. Claro que Ash não terminou com ele sem motivo, mas mesmo assim eu não deixo de ter uma quedinha por ele! Haven é meio bobinha, e confusa também. Mas não podemos culpá-la, não é? Dois casamentos na família, o retorno do único ex de sua irmã que ela gostou, sua mãe querendo se mudar... O final é bem calmo, por assim dizer. Sem grandes surpresas ou uma grande previsão do futuro de cada um, Haven apenas entende o que aconteceu e “cresce”.

Sarah Dessen escreve de um jeito espetacular, contando histórias de pessoas normais, e não foca apenas nos personagens principais, a história paralela (os casamentos que estão pra acontecer na família) e os personagens secundários (sua amiga Casey, os pais, Lewis) são cativantes. Para quem está afim de ler algo que não seja sobre vampiros, anjos, ou zumbis, os romances de Dessen são a escolha certa. Tenho certeza que quando terminarem de ler um de seus livros, vão querer começar outro na mesma hora e ficarão tão apaixonados como eu, e é por isso que aderi à campanha. Quero muito que ela seja publicada aqui no Brasil, e dar a chance pra todo mundo de descobrir uma autora tão talentosa e com histórias tão encantadoras.

Bom, espero que tenham gostado da resenha, a Lisse me pediu pra ajudá-la na campanha e eu não pude recusar, principalmente sendo sobre uma das minhas autoras preferidas! Por isso nos ajude twittando: "Quero os livros da @sarahdessen no Brasil! Eu apoio essa ideia... http://migre.me/1SQMk".

Se alguém quiser fazer algum comentário bom ou ruim,ou perguntar sobre os livros da Sarah Dessen ou qualquer outra coisa mesmo, é só me mandar um e-mail (bahfantini@gmail.com) ou um tweet ou me adicionar no Skoob, eu adoro ver estantes lá hehe). :D

Beijos, gente!

Então galera, é isso! O que vocês acharam? Comentem! Nos ajude a divulgar essa campanha, pois nós merecemos ler tantos livros maravilhosos!

Nos ajude twittando a frase ou então leve o banner com você.





XOXO,

Eu li: Fallen

terça-feira, novembro 23, 2010


Título: Fallen
Autora: Lauren Kate
Editora: Galera Record
N° de Páginas: 401


"Algo parece estranhamente familiar em relação a Daniel Grigori. Solitário e enigmático, ele chama a atenção de Luce logo no seu primeiro dia de aula no reformatório.

A mudança de escola foi difícil para a jovem, mas encontrar Daniel parece aliviar o peso das sombras que atormentam seu passado: um incêndio misterioso – que provocou a morte de seu namorado – levou Luce até ali.

Irremediavelmente atraída por Daniel, ela quer descobrir qual é o segredo que ele precisa tanto esconder— uma verdade que poderia matá-la. Algo que, em suas vidas passadas, Daniel não conseguiu evitar."



Daniel Grigori parece estranhamente familiar para Luce. Misterioso e reservado, ele chama atenção de Lucinda no primeiro dia de aula na Sword & Cross - um internato para adolescentes problemáticos em Savannah, na Geórgia.

Sword & Cross é um lugar onde celulares não entram, e câmeras de segurança vigian cada canto, e Daniel se torna a única alegria (e obsessão, diga-se de passagem) dos dias de Luce.

Mas o rapaz não está nem aí para a nossa protagonista, e não se inibe em deixar isso bem claro. Porque ele a ignora completamente. Luce acredita que passar o último ano no reformatório depois que seu primeiro namorado morreu em um misterioso incêndio, já é castigo suficiente. Talvez as estranhas sombras que sempre a atormentaram tenham alguma coisa a ver com a atitude de Daniel...

No entanto, ela não consegue ficar longe dele, e a atração entre os dois acaba se mostrando inevitável, quase mágica. Luce precisa descobrir qual o segredo que Daniel guarda tão desesperadamente - uma verdade que poderia matá-la. Algo que, em vidas passadas, Daniel não conseguiu evitar.

O que eu poderia dizer sobre Fallen? E precisa ser algo onde eu não pareça injusta? Primeiro: esse livro já te conquista com a capa, que ficou extremamente impecável! Apesar de ser bem parecida com a americana, a Galera Record fez um trabalho muito bom. O designer ficou perfeito, a diagramação também. O toque é incrível, parece veludo, é linda demais. E eu não me canso de babar desde que chegou!

O primeiro capítulo é lindo. Criei mil expectativas e possíveis possibilidades de como o enredo se desenvolveria apartir daí. Mas infelizmente me decepcionei um pouco. A história demora muito para engrenar, para ficar empolgante. Achei que a autora quis encher linguiça antes de falar do que era realmetne importante. Porém, como disse que não queria ser injusta, os primeiros 13 capítulos se não existissem, não conheceríamos pessoas incríveis como a Penn, Cam, Gabbe, Ariane, que sem eles não existiria a graça e as expectativas que criei. São personagens incríveis! Cam é um dos meus preferidos e sem condições. Atencioso, carinhoso, e notei que até a Luce ficou balançada, até porque né, quem não ficaria!

Daniel não conseguiu entrar na minha lista de "personagens masculinos que amo", e só porque a Lauren  o imaginou e o descreveu loiro. Eca!! Tá certo que agente sabe do que o livro se trata, mas não daria para trocar a cor do cabelo dele não? Tipo, um ruivo!! Sem fazer comparações mas já fazendo, prefiro o Patch de Hush Hush. Daniel me conquistou com seu romantismo, com sua atenção dispensada a Luce (quando ele queria!), mas não rolou minha química com ele. Sorry girls!! Sei que algumas curtiram...

Mas quando chega o capítulo 14, tudo fica maravilhoso, e o que eu estava enrolando para terminar, passou, li o resto numa tacada só.  Lauren fez um livro muito bom, mas espero que Torment seja muito melhor. Não foi aquela coisa: "OMG, como esse livro é perfeito!", nada assim sabe, mas merece ser lido, até porque é uma série, e sem Fallen como leríamos Torment? E como eu sempre procuro frisar aqui, essa é a minha opinião. Você leitor, pode tirar mil conclusões diferentes da minha. Então se gostou, deixe seu comentário para eu saber sua opinião.

Então, Galera Record, por favor, lança logo Torment para poder cessar minhas expectativas. Please!!!

Não esqueçam de comentar, e dizer o que gostaram, tá?

XOXO,

Desafio de Férias

domingo, novembro 21, 2010


Hoje mesmo eu estava falando com uma blogueira como é difícil esses desafios de capa, onde o participante tem que decifrar qual livro está na figura, e outros desafios que rolam na blogosfera.

Aí, como é meu costume visitar os sites das blogueiras, fui no Garota It, e pela primeira vez não fiquei decepcionada com o desafio proposto. A Pâm criou um super desafio de leituras, que eu achei o máximo. E com certeza já estou dentro.

O Desafio consiste em usar os meses de Dezembro, Janeiro e Fevereiro para pôr as leituras em dia. O leitor pode escolher de 2 a mais livros para ler no seu desafio. E as regras são as seguintes:
  1. Você deverá ler e resenhar pelo menos dois livros por mês. Os livros terão que ser LIDOS e RESENHADOS no prazo corrente do desafio. Ou seja, não vale livros que você leu em novembro, outubro, ou qualquer mês anterior.
  2. Você pode ler muito mais livros, porém, dois livros por mês é o mínimo.
  3. As resenhas deverão ser postadas em algum lugar público que outras pessoas possam ler. Então, caso você não tenha blog, a resenha poderá ser publicada no Skoob.
  4. Será aceito qualquer gênero literário. Este desafio é um incentivo a leitura, então mesmo se não são livros do assunto do blog, sinta-se livre para participar.
Preciso dizer que eu adorei? Não! Até porque estou com as minhas leituras super atrasadas e ter esse incentivo vai me ajudar bastante.

Então confira minha lista:

Dezembro
  1. Entre O Amor e A Amizade (Bianca Briones)
  2. Desculpa Se Te Chamo de Amor (Federico Moccia)
  3. Wake (Lisa McMann)


Janeiro
  1. Razão e Sensibilidade (Jane Austen)
  2. Queria que você estivesse aqui (Francesc Miralles)
  3. Sábado à Noite (Babi Dewet)


Fevereiro
  1. Pílula do Amor (Drica Pinotti)
  2. Academia de Princesas (Shannon Halle)
  3. Madame Bovary (Gustave Flaubert)

Gostaram da minha lista? Também aceito sugestões, até porque  essa não é uma lista fixa. A Pâm foi tão legal que deixou os participantes bem à vontade se quiserem mudar de livros. E fiz muita questão de incluir um livro nacional nessa lista, pois não devemos esquecer das nossas raízes, e daqueles que batalham para conseguir seu espaço.

Obrigada Pâm, fiquei muito feliz com esse desafio. Só de participar já será uma grande alegria!

Boas leituras para todos e aproveitem as férias.

XOXO,

A Campanha Sarah Dessen continua!

Oie pessoas!!

Quem acompanha o blog sabe que está rolando uma super Campanha para que a Editora Record lance os livros da escritora Sarah Dessen aqui no Brasil (confira o post aqui). E hoje eu trouxe uma novidade para vocês.

Graças à essa mesma postagem, eu consegui entrar em contato com pessoas muito queridas que se disponibilizaram em me ajudar nessa campanha. Fiquei muito feliz com isso, pois me fez perceber que existem muitas pessoas legais que se importam. Um blog não existe sozinho, isso não é novidade para ninguém. Existe porque as pessoas participam seguindo o blog, tiram um tempinho para comentar, se tornam assíduas e curtem!

E uma dessas pessoas que eu conheci foi a Dayse. Encontrei a Dayse no Skoob porque ela já tinha lido quase todos os livros da Sarah. E depois de alguns emails, confirmei sua participação aqui no blog. É aí que entra a super novidade de hoje. Todo domingo entrará uma resenha feita por leitoras que encontrei no skoob que já leram Sarah Dessen. Achei muito importante fazer isso porque todos os leitores do Livro... Filme... Música terão a oportunidade de conhecer mais a escritora e o ponto de vista de quem já leu o livro. E fazer com que ao Grupo Editorial Record abra os olhos e veja a escrtitora maravilhosa que eles estão perdendo. Com muito orgulho, digo que as resenhas estão ótimas, e eu estou ansiosa para ver todas as resenhas no ar.

Como vai acontecer: todo domingo vai entrar uma resenha no ar, e com ela o perfil da colaboradora que a escreveu. Como a Sarah Dessen tem 9 livros, serão 9 domingos. Vamos tentar mostrar para vocês o que as editoras estão perdendo em não publicarem os livros dela aqui. E aí gostaram?

Vamos à primeira colaboradora...

"Meu nome é Dayse. Dayse Mara Dantas. Gosto de escrever desde sempre, e aos 13 anos de idade, quando eu comecei a me interessar em escrita como profissão, eu assinava as minhas coisas como Daisy Darling. Daisy, porque esse é jeito certo de escrever Margarida em inglês. E Darling porque o nome inteiro da Wendy de Peter Pan é Wendy Moira Angela Darling. Eu tenho 20 anos agora, e uso só Dayse Dantas mesmo. Ou Dayse D. Ou só Dayse. Mas isso não vem ao caso simplesmente porque você não se importa. E é claro que você não se importa, porque deveria? Eu ainda não fiz nada de extraordinário nesse mundo, você nunca me viu mais gorda, eu nem sou dona ou responsável por nada aqui nesse blog. E para ser sincera, minhas mudanças de humor são tão repentinas e intensas, que é praticamente impossível conviver comigo.

 
Mas vou te contar, você devia MESMO se importar com a uma moça chamada Sarah Dessen. Eu não sei se isso acontece com frequência com vocês, mas têm aquelas pessoas que simplesmente te conquistam por causa do rosto deles. Você olha, e já fica fã, sabe? Foi mais ou menos assim, minha relação com a Sarah Dessen. Tem um filme meio antigo já, com a Mandy Moore, chamado How To Deal. É um filme baseado em dois livros da Sarah. Nos extras do dvd, tem um documentário sobre todo o histórico de literatura Young Adult (desde Jane Austen até os dias de hoje). E eles mostram entrevistas com muitos autores, sendo que um deles é a Sarah, óbvio.

 Eu fiquei fã dela naquele minuto mesmo, quando a mostraram passeando com seus cachorros. Ela tinha opiniões tão firmes, e um jeito de falar tão simples e concreto. Desde então eu acompanhava tudo dela. Blog, myspace, etc. Eu era fã de uma autora sem sequer ter lido um livro dela. Aos poucos eu fui lendo, um de cada vez, e confirmando cada vez mais na minha cabeça que eu tinha razão de gostar tanto da Sarah. Ela escreve com o coração e simplicidade. Coisas comuns e fáceis de se identificar. Até então, meu relacionamento com Young Adult Novels era um dos dois extremos: Autores como Meg Cabot, que escrevia personagens engraçados e cativantes, mas em enredos completamente fora da realidade de uma adolescente normal (por mais que os personagens fossem reais, os enredos sempre foram absurdos, se é que vocês me entendem), ou então autores como Nick McDonell, que escrevem realidades tão difíceis e violentas, que por mais que eu estivesse consciente da verossimilhança que elas têm com a vida real, nunca pareceu algo próximo de mim

Contato:                                          SKOOB                                         TWITTER


Tem um texto que a Sarah Dessen escreveu em 2007 (29 de abril de 2007, para ser mais exata) que fala sobre escrever livros, e compara isso com se apaixonar. É muito bom, e eu decidi traduzir, pra vocês terem um gostinho, de primeira mão, o tanto que a Sarah é boa. Então, sem mais delongas...


Escrevendo um livro (ou, se apaixonar, mais ou menos).


Recentemente, eu anunciei no meu website que eu terminei um rascunho para meu novo livro. De cara, alguém escreveu expressando surpresa: “Você andou escrevendo um novo livro? Mas você não mencionou nada do tipo! Por quê?” 

Bem... Não sei. Principalmente, acho, porque sou neurótica com o que escrevo, e falar sobre isso – especialmente quando não está terminado – me deixa bastante nervosa. Eu sei que existem autores que são completamente confiantes em seus projetos em progresso, planejando direitinho cada capítulo antes de começar, e então progredindo com esse plano fluentemente e sem incidentes, tudo acontecendo como devia. Eu queria ser assim. Eu também queria ter cabelo bom e não ter a tendência de derramar tudo que estou comendo ou bebendo em mim mesma. Mas acho que não se pode ter tudo.

A verdade é que, para mim, escrever é uma bagunça. É também maravilhoso, e propenso a ansiedade, e frustrante, e a única coisa que eu me imagino querendo fazer. Tem seus dias bons, seus dias ótimos, e dias que fazem você querer se esconder debaixo da sua mesa em posição fetal e considerar outras opções de carreira. Mas o melhor dia de todos, por incrível que pareça, é o dia que você começa.

Eu já publiquei sete livros até hoje, e pessoas sempre me perguntam qual é meu preferido. É realmente difícil de escolher, porque eu amo todos por motivos diferentes. Mas a verdade é, meu livro preferido é sempre aquele que estou prestes a começar, porque ele ainda está perfeito. Essa é o estágio de “se apaixonar” no mundo da escrita, quando qualquer coisa e todas as coisas parecem possíveis: eu só estou juntando ideias, e coletando pequenos pedaços de papel, e mal posso esperar pra começar. Se escrever um livro é como um relacionamento, essa é a fase em que você acaba de conhecer alguém, está tendo uma queda daquelas, e cada coisinha nessa pessoa é sexy ou charmosa.
Assim que eu começo o livro, as coisas geralmente vão bem, já que eu estou agitada e empolgada. Isso vai até a página, bem, cem ou algo assim. É por ai que a animação inicial começa a se desgastar e de repente você se dá conta do tanto que você ainda tem que fazer. Se escrever os primeiros capítulos de um livro é como flertar durante café e ótimos encontros, então página 101 é quando você se dá conta que essa pessoa não é exatamente perfeita. Ela não é horrível também: ela só, sabe, deixa roupa jogada no chão, ou então mastigam de boca aberta.
 Mesmo assim, é mais ou menos por aí que vários livros são abandonados. Quando você de repente se dá conta de que você não está subindo as escadas pro seu escritório, animada com que tipo de empolgação escrita você tem a frente, mas em vez disso está se perguntando o que o Dr. Phil vai falar hoje. A rosa não mais te encanta, por assim dizer. Se você insistir na história, porém, você vai se dar conta que você acaba se acostumando com esses ocasionais momentos de dúvida e preocupação: de fato, se é igual a mim, meio que se torna a norma das próximas cem páginas. O que seria bastante desanimador, se não fosse o fato de que toda vez que você chega perto de desistir, você tem um inesperado que-nem-o-capítulo-um tipo de dia, que faz você esquecer todo o resto. Isso é como quando você está tão cansada de pegar as roupas de alguém do chão, ou de ficar ouvindo os lábios dela estalar, que você começa a pensar em ficar solteira de novo. Mas aí essa pessoa te trás flores, e tudo está perdoado. Pelo menos, por um tempinho.

Mas cedo ou mais tarde, porém, vem a gota d’água, e as coisas ficam tensas pra valer. Parece que isso sempre me acontece em Janeiro ou Fevereiro, o que só deixa as coisas piores. De repente, tem coisa demais: personagens demais, muitas histórias secundárias, palavras demais. Você ainda tem muito caminho para andar, o que já é ruim o suficiente, mas para piorar tudo você já odeia todos e tudo na sua história. Você não acredita que você começou isso, você devia está demente, e agora você tem que jogar tudo fora e começar tudo de novo, e só pensar nisso faz seu cérebro doer, como se estivesse para explodir. Isso, gente, é o momento decisivo, quando você realmente começar a levar em consideração se esconder debaixo da mesa. Quando você acorda no meio da noite, coração batendo forte, tentando descobrir como você vai conseguir se livrar dessa bagunça. É nessa época que seus amigos e família começam a recuar, com real medo, pelo jeito que você respondeu quando eles perguntaram casualmente “E aí, como anda o livro?” Nem tente explicar: eles nunca, jamais vão entender.
Então, lá está você, lá pela página, digamos, 220 ou por aí, desolada e desesperada. Em um relacionamento, essa seria a hora de terminar e controlar as perdas, ou ter algum tipo de estouro o qual te convence que, apesar de todos os problemas, você quer continuar pro longo tempo. E escrever, para mim de qualquer maneira, geralmente isso acontece no momento que você está realmente no fundo do poço, quando eu fico pertinho de desistir. Estou exausta, tentei de tudo, não tenho nada sobrando. Eu só fico lá sentada, piscando pra minha tela, sem esperanças, e aí... alguma coisa acontece. Não é uma epifania, nem mesmo uma explosão de inspiração. É só um tipo limpeza de qualquer coisa que esteja no ar, as nuvens estão se desfazendo o suficiente para um pouco de luz entrar. Não é instantâneo, e não significa que será simples daí em diante. Mas as coisas ficam mais fáceis, um pouquinho, e aí, um pouquinho mais.

 Eis a questão sobre esse momento. Você nunca sabe quando vai acontecer, e você não pode manuseá-lo para mais cedo no processo. (Acredite: eu tentei.) Você simplesmente tem que chegar lá, para um ponto muito, muito negro, e começar a subir em direção a luz de novo. E se você tiver sorte – e depois disso tudo, você merece um pouco de sorte, não? – quando você começa, o ritmo aumenta e as coisas começam a encontrar seu lugar. A primeira parte das últimas cem páginas é uma agonia. Mas a segunda pode ser mágica, a medida que você corre para o fim, quase boba de tanto alívio. De repente, você se lembra de tudo que amava nesse livro pra começo de conversa, como você ama os personagens, como aquela metáfora realmente é. É como se apenas passando pelo pior com um livro – ou uma pessoa, para manter a analogia – você consegue atingir o melhor

E então acaba, e você tem um livro. Certo, talvez não um trabalho finalizado, mas um grande, bagunçado rascunho com potencial, e tudo bem com isso. Revisar é como intensificar seus exercícios, e você acabou de enfrentar uma maratona. Você vai ficar bem. E apesar do fato de que algumas semanas antes, você fez votos de que removeria o próprio baço antes de começar um próximo Romance, o mais provável é que em algum momento, você fará precisamente isso, e assim começar todo o processo novamente. Eu queria poder dizer que você vai lembrar disso tudo e não entrar em pânico lá pela pagina 205, mas você vai. É parte do processo. A não ser é claro, que você seja daquele tipo calmo, organizado e realizado de escritor que nunca entra em pânico, ou se esconde debaixo da mesa, ou tem dúvidas loucas e fatais. E sério, qual é a graça disso?

Sarah Dessen

Se você escreve pode muito bem ter se identificado nesse texto. Eu, mais do que tudo, tento lembrar disso quando estou lendo o livro. As vezes eu simplesmente paro e olho a página, e tento imaginar o que a Sarah (ou qualquer outro autor) estava passando no momento que escreveu aquela parte).

Espero que tenham gostado.

Dayse D.

P.S.: Quero os livros da @sarahdessen no Brasil! Eu apoio essa ideia... http://migre.me/1SQMk.


Apoie nossa campanha e leve o banner com você...





E aí, o que acharam? Deixem seu comentário tanto para eu - Lisse - ver como também para a autora do texto, minha querida Dayse D. Contamos com a sua participação! Dê RT na frase acima e não esqueça: domingo que vem tem a primeira resenha.

XOXO,

Pretty Little Liars - Seriado + Livro

quinta-feira, novembro 18, 2010

Depois de tanto "ouvir" na blogosfera falar sobre esse novo seriado da ABC Family, me rendi e baixei o piloto para sentir como eram as coisas. Quis ver só o piloto porque já estava cansada de baixar uma temporada inteira e depois me decepcionar.

Mas não foi isso o que aconteceu com PLL. Adorei, de verdade mesmo. O seriado se passa em Rosewood, uma pequena e perfeita cidade. De tão, tranqüila e intocada, você nunca adivinharia que detém tantos segredos. Alguns dos piores pertencem á meninas mais bonitas da cidade – Aria, Spencer, Hanna e Emily, quatro distantes amigas cujos segredos mais escuros estão prestes a desvendar.


Um ano atrás, Alison, a “abelha rainha” de seu grupo, desaparece e as meninas juram que nunca iriam contar o que realmente aconteceu naquela noite. Elas acreditaram que seus segredos as uniriam, mais acontece justamente o contrário. Quem poderia dizer qual é a verdade em Rosewood? Parece que todos na cidade estão mentindo sobre algo.

Agora, com o mistério em torno do desaparecimento de Alison, as meninas começam a receber – ameaçadoras – mensagens de "A" , contendo coisas que apenas Alison sabia. Mas não poderia ser Alison. Poderia? Quem quer que seja, ele/ela parecem saber todos os segredos das meninas, e parece estar observando cada movimento. As meninas são amigas novamente, mas elas vão estar uma com a outra quando os seus segredos vierem à tona?



O que me incentivou a começar a ver a série, é que a Editora Rocco lançou o primeiro livro da série: MALDOSAS, da autora Sara Shepard. No total são oito livros, o que eu considero muito pois faz com que tudo fique muito cansativo. Tomara que a autora seja muito boa mesmo!!

A editora Rocco anunciou a capa de “ Maldosas “, primeiro livro da série Pretty Little Liars escrito pela norte-americana Sara Shepard . O livro tem previsão de lançamento para o próximo mês. Nos EUA a série Pretty Little Liars já conta com oito livros lançados, sendo que os últimos dois foram lançados esse ano. Clique Para Aumentar. Clique para ler mais

Chega ao Brasil o primeiro livro da série Pretty Little Liars escrito pela norte-americana Sara Shepard. Novo lançamento da Editora Rocco . Nos EUA a série Pretty Little Liars já conta com oito livros lançados, sendo que os últimos dois foram lançados esse ano.

Pretty Little Liars fala sobre a vida de quatro garotas — Spencer, Hannah, Aria e Emily — que acabam se “separando” depois do sumiço de sua líder, Alison. Três anos depois, elas começam a receber mensagens de texto e alguém que está assinando como “A” e ameaça a expor seus segredos — incluindo os mais secretos que elas achavam que somente Alison sabia.





Agora é só aguardar o lançamento, ainda bem que não vai demorar muito porque o livro estará disponível apartir de 27 de novembro. É esperar pouquinho mesmo gente, logo logo o livro estará nas livrarias para gente correr igual uma desesperadas para comprar (bom só quem é bookaholic sabe o que eu estou falando! kkk).

O que vocês acharam desse super lançamento da Rocco?? Eu adorei!!

XOXO,

Ela Disse, Ele Disse - Thalita Rebouças

terça-feira, novembro 16, 2010

Hoje trago uma notícia muito boa para os leitores que são fã da Thalita Rebouças (como eu!!! \o/) que a escritora mais amada do Brasil, está de volta com um super lançamento: Ela Disse, Ele Disse. E para a minha grandiosa felicidade, ela estará no RJ semana que vem, iupi!!!

Desde o seu primeiro lançamento em 2001, "Traição Entre Amigas", que é um dos meus preferidos dela, Thalita arrecadou muitos fãs pela Brasil inteiro. Depois em 2003 com contrato com a Editora Rocco, virou best-sellers com "Tudo Por Um Popstar" (resenha aqui), e não parou mais, e vieram Fala Sério, Mãe!, que foi parar na lista dos mais vendidos da revista Época e do jornal O Globo (olha que chique!), Tudo por um Namorado, Fala Sério, Professor! e todos os outros.

Mas vamos falar agora sobre esse novo livro:



Primeiro dia numa escola nova é sempre complicado: a gente se sente um peixe forad'água.
Enquanto todos os outros alunos são (ou ao menos parecem ser) melhores amigos de infância, os novatos ficam pelos cantos, sem jeito, pensando em qual seria a melhor tática de aproximação.
Mas será que fazer amigos e se adaptar a uma nova realidade é mais fácil para uma menina ou para um menino? Este é o ponto de partida de Ela Disse, Ele Disse.
Leo e Rosa são dois típicos adolescentes de classe média, e vão contar, na primeira pessoa e em capítulos alternados, como passaram pela dureza do primeiro ano num colégio novo. Amizade, futebol, paixões, ciúme, bullying e as armadilhas da internet são alguns dos ingredientes que dão sabor a essa história com dois narradores e dois pontos de vista.

E nossa super Thalita deixou disponível no seu site a orelha do livro para gente conferir mais um pouquinho sobre o seu novo livro.

Rosa


Na hora da saída, de pé na porta da escola, nosso grupo se reuniu para decidir onde nos encontraríamos para o trabalho.
- Que tal lá em casa hoje, às cinco da tarde? - sugeriu Leo.
Todos concordamos e ele ficou de passar o endereço por e-mail.
- Vamos pra casa juntos, Leo?
- Claro, Julia.
Que óóódio dessa Juliaaaa!, berrei mentalmente.
- Quer ir andando com a gente, Rosa?
Ah, fala sério, garoto!, eu quase disse. Era só o que faltava eu ir de vela pro futuro casalzinho. Tudo bem que o Leo parecia querer se aproximar de mim nos últimos dias, mas me deixar de vela era uma crueldade. Um idiota, o Leo.

Leo


Eu juro que me espantei comigo mesmo na hora em que chamei a Rosa pra ir com a gente. Saiu assim, de repente. A Julia, a gostosa da escola, querendo ir comigo pra casa, e eu chamando a Rosa pra ir junto. Já estava imaginando a zoação dos caras: "Qual é, mermão? Ficou maluco?".
Era fato, eu queria me aproximar da Rosa. Não sei bem por quê, nem pra quê, já que a menina não me dava a menor trela, mas por algum motivo que eu desconhecia era bom estar perto dela. Queria que ela parasse de implicar comigo e passasse a ir mais com a minha cara. Pô, sempre fui gente boa, o que essa garota tem que não enxerga todo o meu carisma?, eu zoei em silêncio, antes de ouvir a resposta, que seria um balde de água fria se eu estivesse a fim dela.

E euzinha, Lisse, vou estar na Saraiva do Norte Shopping no RJ dia 27/11 para prestigiar novamente ( é novamente, vou fazer repeteco da Bienal, CONFIRA AQUI) minha querida escritora Thalita. Ela é tão carismática que não tem como você não gostar dela. E aí, nos vemos lá??

XOXO,

MusicVideo: Taylor Swift

segunda-feira, novembro 15, 2010

Gente, sei que ando deixando a desejar no quesito música, eu sei, confesso! Minha vida está uma loucura, estou terminando um curso, fazendo muita hora extra, alguns observam que minha freqüência aqui diminuiu, não tenho conseguido deixar os posts adiantados. Sorry!! Mais isso vai mudar e para animar vocês, hoje preparei um vídeo musical.




Não é novidade para ninguém que as músicas da Taylor Swift são lindas, eu adoro a maioria das músicas dela, já fiz até uma postagem sobre ela (clique aqui para conferir!).

A música que escolhi foi: Mine.

Como estava bem desconectada do mundo musical, fui ver esse clipe há poucos dias e me apaixonei. É lindo demais! Isso não é nem novidade porque todos os vídeos da Taylor são especiais, e é por isso que muitas garotas se identificam com ela e suas músicas.

Mine conta a história de uma história de uma garota que não acreditava no amor até encontrar a "pessoa certa", e com isso o amor a transformar em alguém melhor. E a preocupação dela é não repetir o erro dos seus pais, que também é contado no vídeo (quase chorei, juro!). E como as coisas mudam quando se casam... o rapaz que faz o par romântico é um fofinho. As crianças que fazem os filhos deles então, são um cute-cute de loirinhos.

Como todos os vídeos da Swift, existe sempre um "o que vc aprendeu disso?", o que eu acho bem legal. Acredito que tudo na vida é um aprendizado, e se não extraimos boas coisas da vida, de que adiantaria?




"Me perguntei por que importar com amor se nunca dura...
  Eu disse "Você consegue acreditar?"
  Naquele momento eu pude ver
  Sim sim, eu posso ver agora
  Você me abraçou pela primeira vez
  Você transformou a filhinha cuidadosa de um homem
  descuidado em uma rebelde
  Você é a melhor coisa que já foi minha
  Você disse que não faríamos os erros dos meus pais
  E eu lembro da briga às 2h30 da manhã
  Porque todas as coisas estavam escapando das minhas mãos
  E eu saí correndo chorando e você me seguiu até a rua
  Me preparei para uma despedida
  Porque é só isso que eu sabia fazer
  E você me surpreendeu
  Você disse "Eu nunca vou te deixar" oh não
  Você disse
  "Eu lembro como nos sentimos sentados na água
  E toda vez que eu te olho é como a primeira vez
  Me apaixonei pela filha cuidadosa de um pai descuidado
  Ela é a melhor coisa que já foi minha''
  Segure-se
  Faça durar
  Segure-se
  Nunca volte atrás


Linda, não? O que vocês acharam? Comente aí e quem quiser pode deixar alguma sugestão do que gostaria de ver na próxima seção de vídeo musical. Comentem e faça uma blogueira feliz!!
XOXO,

Lançamento: Entre Amor e Amizade

domingo, novembro 14, 2010

Hoje é com muito orgulho que trago mais uma novidade para os leitores do LFM. Mais uma pessoa vai realizar seu sonho. Essa pessoa é a Bianca Briones, que contrariando os tempos modernos, fez com seu romance saisse das páginas da internet e fosse direto para o papel. Dezembro será o mês de lançamento do seu primeiro livro dessa escritora que conquistou muitos leitores na versão online: “Entre o Amor e a Amizade”.


O romance conta a história de Viviane e Rafael. Os protagonistas vivem momentos conturbados de suas vidas e quando menos esperam, se conhecem e descobrem com auxílio um do outro que, apesar da dor, a vida segue. E é quando começam a questionar o que sentem.



Sinopse: Viviane acabou de perder uma das pessoas mais importantes de sua vida.
Rafael luta para reestruturar a sua…
Ela vive um relacionamento sem futuro. Ele tenta deixar seu passado para trás…
Quando menos esperavam, eles se conheceram e descobriram pelos olhos do outro que, apesar da dor, a vida não para.
Ele a salvou de todas as maneiras que uma pessoa pode ser salva.
Ela lhe mostrou que ele podia parar de fugir.
Ele a fortalecia. Ela era seu anjo.
Quando você conhece alguém que sabe exatamente como você se sente, conhece seu pior lado, sabe de todos os seus defeitos, esteve presente nos piores e melhores momentos, alguém que o ama sem pedir nada em troca e já não sabe mais onde começa a sua história e termina a dele, você não quer perdê-lo. Ainda que isso signifique lutar contra o que você sente porque, afinal, a única coisa que importa a você é que ele esteja bem.
Conheça a história de Rafael e Viviane e descubra o que existe entre o amor e a amizade.


É um livro repleto de sentimentos, em que duas pessoas descobrem o verdadeiro significado da amizade. Uma história capaz de te fazer rir e chorar, levando-o a um mergulho no universo desses personagens tão humanos. Não há como não se identificar com um deles ou com um pouquinho de cada. Em dezembro, não será você quem abrirá um livro, e sim Rafael e Viviane que se exporão com intensidade a você.

A obra será lançada pela Editora Lexia e surgiu de uma série de contos publicados no Redoma de Cristal, blog de crônicas, poesias, contos e resenhas administrado por Bianca Briones. Os leitores pediram e a autora decidiu converter o romance em livro. Disponibilizado parcialmente na web, o desfecho dessa história só poderá ser conhecido no papel. Conheça Rafael e Viviane e descubra o que existe entre o amor e a amizade.


Citações do Livro:

“O tempo é capaz de desfocar as nossas dores e nos distrair com a vida que segue, mas a dor nunca some por completo. Nós a colocamos num arquivo do coração e evitamos mexer nela.”


“Ela hesitou antes de escrever. Queria contar a ele o que estava sentindo e não sabia por onde começar.”


“Não queria nem pensar no passado. Enterrou-o e ponto. Nada de falar sobre ele. Nada de acordar antigos fantasmas.”


“Enquanto Viviane era um livro aberto e pronto a ser lido, Rafael era um livro secreto, lido por ela através das entrelinhas.”



E uma super novidade para os interessados: O livro está em pré-venda! Quem quiser comprar o livro, pode preencher um formulário que se encontra no site da autora (AQUI) e esperar o contato.

E quem quiser ainda pode assistir o BookTrailer do livro, eu amei!!!  Lindo demais!




Sobre a autora:

Bianca Briones escritora, meio brasileira, meio espanhola e mãe de dois meninos lindos. Escreve desde criança, tendo publicado sua primeira crônica através de um concurso na escola. Perdeu muitos textos que, por nunca ter tido coragem de publicar, ficaram nas folhas dos cadernos antigos. Decidiu recentemente que não viverá de sonhos e seguirá atrás deles. Posta seus contos, crônicas, poesias, resenhas, entre outros, diariamente em seu blog Redoma de Cristal.

                                                        Livro no Skoob            Twitter da Autora


Bianca, muita boa sorte para ti e que Deus a abençoe nessa nova fase da sua vida. Que tudo ocorra como gostaria que fosse. Sucesso!!

E para meus leitores e os da Bianca, em breve teremos novidades aqui.

XOXO,

Meme Literário #2


Meme Literário criado pela Mari do A Leitora, onde quinzenalmente haverá uma postagem com perguntas e respostas sobre assuntos ligados ao mundo literário.

 Essa é a segunda rodada de perguntas, quem não conferiu a primeira pode dar uma olhada AQUI.

O assunto dessa quinzena é LOCAL DE LEITURA. Gostei do tema e as perguntas ficaram ótimas, espero que gostem das minhas respostas, e não liguem para as minhas maluquices.


1) Onde você costuma ler seus livros?
    
       Eu leio em qualquer lugar. Não importa onde, se tiver um cantinho lá estou eu grudada com o meu livro. Na hora do almoço no trabalho, andando pelo meio da rua, no trem indo pro curso, no onibus indo para qualquer lugar, mas eu preciso estar desacompanhada porque ler com outros conversando não dá. Só não costumo muito ler em casa, e se leio todo mundo com certeza estará dormindo. Na minha casa, meu lugar preferido para ler é o banheiro, é estranho eu sei, nada de fazer n° 2 me entendam, eu simplesmente entro no banheiro e me sento no chão. Porque na minha casa somos muitas pessoas e é um entra-e-sai danado, silêncio é algo meio impossível, então o banheiro é meu refúgio.


2) Você se preocupa com a iluminação do local?
    
     Não! Eu só preciso de TEMPO, que é uma coisa que me falta. Quando estou com vontade de ler, leio até com a luz do quarto apagada e só com a luz da tv para iluminar. Eu quero é ler...

3) Você se preocupa com a posição que fica ao ler?
  
     Nem um pouco. Nada nesse mundo me incomoda quando quero ler um bom livro.

4) Música ou qualquer outro som atrapalha sua leitura?
    
    Música não me atrapalha, muito pelo contrário me ajuda a me concentrar. Algumas músicas viram até trilha sonoro dos livros que leio. Eu sou muito estranha, eu canto enquanto leio, bato o pé e outras coisas. Muitos dizem que é impossível mas eu sou assim. Outros som não me atrapalham mas não gosto muito que conversem comigo enquanto leio, prefiro ficar quietinha; mas meu mp3 é meu fiel companheiro.

É isso!! Eu sou louca? Devo ser... rsrsrs. Mas apesar disso vamos unir a blogosfera, que é o principal objetivo desse meme e de outros que estão rolando na blogosfera.

Agora quero saber o que você achou? Quais são seus locais de leitura? Deixe sua resposta aí embaixo, e não esqueçam de fazer essa blogueira muito feliz. Estou literalmente adotando a campanha da Juh Oliveto.

XOXO,

Eu li: Amores Incertos

sábado, novembro 13, 2010



Título: Amores Incertos
Autora: Roberta Polito
Editora: Europa
N° de Páginas: 240

"Duas mulheres lutam pelo amor em busca de um companheiro que tenha um pouco de romantismo. Essa situação, tão comum ao longo dos tempos, ganha contornos diferentes em Amores Incertos, que retrata o mundo moderno em que mulheres assumem novos papéis, enquanto homens se mostram mais inseguros. Família, jogos psicológicos, paixão e estabilidade marcam esta história que reflete sobre homens e mulheres da atualidade. Um romance com o qual irá se identificar e terá a oportunidade de conferir como tem levado sua própria vida."

Roberta Polito (site da autora) começa seu primeiro romance nos mostrando que no mundo atual, com homens em crise, duas mulheres lutam em busca do amor. Buscam um companheiro que tenham um pouco de romantismo.

Esse livro ficou na minha estante me olhando por muito tempo. Ele me olhava e eu o olhava, mas sempre acabava pegando outro e deixando esse pra lá. Não sentia muita confiança na história e nem conhecia a escritora, nem queria começar a leitura e abandonar. Odeio fazer isso! Porém qual foi minha surpresa quando iniciei e não quis mais parar.

Marina reflete os anseios de boa parte das mulheres modernas. Muito objetiva, trabalhadora e faz o que gosta, batalhadora pois quer dar uma boa vida ao seu filho e marido, sem deixar o romantismo de lado. Como boa profissional que é, investe em um curso na bela Toscana, Itália, não imaginando o que a eserava apartir daí, sua vida viraria do avesso. Seu marido, Edu, mostra toda insegurança e fraqueza ficando sozinho no Brasil.

Nunca tinha lido nada sobre uma mulher, mãe, esposa que precisa lutar pelo sustento de sua família pois seu marido está enfrentado problemas financeiros mas que ao mesmo tempo não esquece de si. Uma mãe que cai em si e passa a entender que seu filho precisa que a mãe esteja mais presente. Isso é vida real! Pode estar acontecendo em qualquer canto desse mundo. Esse livro pode facilmente se enquadrar no gênero Mom Lit, algo como literatura da mamãe.

A história de Marina e Edu não é aquela contada na escola quando eram jovens e se amavam loucamente. Não! É a história de um amor maduro que já enfrentou e enfrenta barreiras. E no meio dos dois, Pedrinho, o filho deles que é um fofo mas ao mesmo tempo muito maduro e esperto.

Enquanto isso, entra no enredo, Luca. Salva-salva, um italiano uau, sensível, especialista em arte, usa seu refinamento para seduzir Marina. Romântico e com uma lábia maravilhosa que toda mulher se encantaria e se atiraria nos seus braços \o/. Como professor de arte, acho que eu nunca me concentraria nas suas aulas, tipo tudo bem... mas o que Roberta transmitiu foi fantástico, ela faz você viajar e imaginar tudinho. Claro que a internet foi um excelente recurso que me ajudou a visualizar aquilo que eu ainda não conhecia ou não entendia. Me senti dentro da Itália, e muito conhecimento é passado, isso é cultura!!

Seu casamento e um homem sedutor não são seus únicos problemas. Uma mulher obsessiva e calculista cruza seu caminho com um objetivo bem claro: viver um grande amor. Quando essa fulana entra na história isso me deixou muito confusa pois a autora não identifica a tal mulher, mas tudo vai clareando com o passar das páginas. Roberta Polito foi muito perspicaz e sutil que quando o leitor saca o que está acontecendo, fica de boca aberta. Bom, pelo menos eu fiquei. Fiquei sem saber o que fazer, para quem torcia, imaginei mil finais mas não conseguir superar a autora.

Então, para quem assim como eu estiver indeciso de deve ler ou não Amores Incertos, eu digo: "LEIA SIM!" Agora de preferência, porque esse livro se tornará um amor mais do que certo para quem lê. São 240 páginas bem temperadas com amor, amizade, mistério, loucura e um final que me deixou muito feliz apesar de ser surpreendente.

Eu recomendo!!

XOXO, 

Nicholas Sparks invade as livrarias!!

domingo, novembro 07, 2010

Se eu fosse falar sobre o Nicholas há uns quatro anos atrás, acho que poucas pessoas saberiam de quem estaria falando. Só iam achar ele bonitinho (como ele verdadeiramente é e só!).

Hoje, depois de livros como Querido John e A Última Música, que já estão entre os mais vendidos no Brasil, muitos saberiam quem é Nicholas Sparks.

E ele continua invadindo as livrarias de todo Brasil. Algumas novidades:


"Noites de Tormenta" acompanha as vidas de Adrianne Willis e Paul Flanner. Ela, uma mulher de 60 anos que dedicou sua vida aos filhos, netos e ao trabalho, e que ainda acredita em amor como condição essencial para uma vida plena. Ele, um médico conceituado com problemas de relacionamento com o filho.

Ela busca refúgio em Rodanthe, pequena cidade na Carolina do Norte, indo passar um fim de semana na pousada de uma amiga. Ali espera encontrar a tranqüilidade de que precisa desesperadamente para refletir sobre os conflitos que a angustiam: seu marido pediu para voltar para casa e sua filha adolescente critica todas suas decisões.
Pouco depois de sua chegada, ouve-se a previsão de uma grande tempestade, e o Dr. Flanner chega à cidade. Único hóspede da pousada, ele não está atrás de um final de semana de descanso, e sim enfrentando uma crise de consciência.
Agora, com a tempestade se aproximando, eles procuram consolo um no outro e, em um final de semana mágico, iniciam um romance que trará mudanças para ambos, repercutindo pelo resto de suas vidas.
Em sua narrativa com vai e vem entre passado e presente, o livro revelará dúvidas, conflitos, contradições, cicatrizes e dores carregados pelo destino que uniu este casal e o efeito que essa união trouxe para o amadurecimento familiar de ambos os lados."

Esse livro já está nas livrarias há um bom tempo. Se você ainda não adquiriu corre lá para ter o seu. Também lançado pela Editora Novo Conceito.


"Este romance de Nicholas Sparks traz a história de Jeremy Marsh, um respeitado jornalista que não consegue emplacar um relacionamento afetivo que o faça feliz. Acostumado a viajar pelo mundo à cata de lendas urbanas, Jeremy parte em direção a uma cidadezinha do sul dos Estados Unidos para investigar as misteriosas luzes de um antigo cemitério escravo que teria sido alvo de uma maldição. Lá ele conhece a bela Lexie Damell, que irá ajudá- lo em sua fantasmagórica missão. Prestes a descobrir um segredo que poderá abalar os alicerces da comunidade, esse implacável destruidor de mitos terá de se confrontar com o único fenômeno que considera genuinamente misterioso e sobrenatural: uma paixão avassaladora."

Esse livro já tinha sido lançado pela Editora Agir, agora ele chega às livrarias com cara nova, muito mais bonita que a anterior. E eu quero!!




"Não sou nada especial; disso estou certo. Sou um homem comum, com pensamentos comuns, e vivi uma vida comum. Não há monumentos dedicados a mim e o meu nome em breve será esquecido, mas amei outra pessoa com toda a minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou."

Noah Calhoun

Assim tem início uma das mais emocionantes e intensas histórias de amor que você lerá na vida… O livro é o retrato de uma relação rara e bela, que resistiu ao teste do tempo e das circunstâncias. Com um encanto que raramente é encontrado na literatura atual, O Diário de uma Paixão de Nicholas Sparks, o consagra como um contador de histórias clássicas, com uma perspectiva excepcional sobre a mais importante e única emoção que nos mantém.

Você já deve ter visto isso em algum lugar não? É o filme Diário de uma Paixão! Que agora vai ser lançado pela Editora Novo Conceito em Dezembro.

Para quem não sabe o autor está com viagem marcada para o Brasil em dezembro, hein... Quem vai?   \o/

E vocês quais querem ler? Tem algum em especial? Deixem seu comentário e faça essa blogueira aqui muito feliz!

XOXO,

Meus Presentinhos #7 + Essa Semana...

Criei coragem e fiz meu primeiro vídeo do blog!!! Não gostei muito do resultado, porque o vídeo ficou muito escuro e não dá nem para me ver direito. Não sei nem se vou continuar o vídeo...

Mas aqui vai!




Comprei:

Wake (comprei por causa da Juh que vive falando que o livro é bom!!)
Gilmore Girls - Like Mother, Like Daugther






Essa Semana...



Meme semanal hospedado pelo Lost in Chick Lit, onde compartilhamos pequenas informações sobre a nossa semana literária. Tendo como principal objetivo encorajar a interação entre os blogs literários brasileiros, fazer amizades e conhecer um pouquinho mais sobre outras pessoas apaixonada por literatura.


♥ Leitura do momento:

    Férias - Marian Keyes


♥ Li essa semana:

    Sou Toda Errada - Tammy Luciano


♥ Resenhei essa semana:

    Meme Literário #1


♥ Super Posts:

   A Última Música - Filme


♥ Ultima Compra:

    Wake - Lisa McMann
    Gilmore Girls - Like Mother, Like Daughter


♥ Desejo Comprar Urgentemente:

    Nicholas Sparks: Noites de Tormenta, Diário De Uma Paixão e O Milagre


♥ Conversa imaginária com personagem fictício:

    "Mila, você é muito surtada. Precisa olhar mais para você menina!"

♥ Eu falaria para o autor:
 
   "Marian como eu me arrependo de não ter lido seus livros antes..."


♥ Estado de Espirito Literário:

   Preciso urgentemente de um trabalho que me proporcione a leitura como ganha-pão.


♥ Literary Crush (paixão literária do momento):

  Eu ainda continuo gamada no Patch de Hush Hush, ninguém chegou ainda para ocupar seu lugar.


♥ Queria ver no Brasil:

    Sarah Dessen por favor!!! Seus livros são maravilhososs!


♥ Im in mood for... (gênero literário do momento):

   Romance


♥ Hey Mr, Postman (ultima coisinha que chegou do correio):

    Gilmore Girls - Like Mother, Like Daughter



Pessoas Citadas:

Juh Oliveto - Livros & Bolinhos
Etiene - Aprendiz de Cinema
Ju Steffens - Lost in Chick Lit
E um super beijo para minhas amigas loucas Carol e Camila porque gravei o vídeo na casa delas. E o fofo que está do meu lado no vídeo é o Fred, o sapinho da Carol.
Então é isso!! Espero que dê pra curtir um pouco do vídeo e vou tentar gravar um vídeo melhor para semana que vem.

XOXO,

P.S: O post foi reeditado para colocar as fotos!






Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!