#MoratóriaTemporáriaNoBlog

domingo, junho 24, 2012


Oie pessoas, tudo bom?
Como vocês devem ter percebido, já faz mais de 20 dias que o blog não é atualizado.
Então, devido a minha falta de ânimo e outras coisinhas mais, decidi deixar o blog inerte por um tempo até a minha disposição para blogar volte.

Amo blogar, é uma das coisas que mais me faz feliz. Porém, encontrar tempo para colocar no papel aquilo que sinto sobre o que vejo, leio e ouço é que tem sido bem difícil.

E nessa semana as coisas ficaram bem pior, meu lindo e amado computador foi pro beleleu, e eu decidi não consertá-lo (porque já não aguento mais...), e nem sei quando vou comprar outro. O que irá dificultar em 100% minha permanência com o blog.

Mas espero voltar um dia com o blog, quem sabe daqui um mês, três meses ou um ano... não sei bem!
Quem quiser, estarei na medida do possível me mantendo atualizada com as novidades até mesmo de leitura no meu Facebook, e o meu Skoob.

Mil beijos para todos.

Eu Li: A Garota do Outro Lado da Rua

sexta-feira, junho 01, 2012

 
Quando comecei a ler "A Garota do Outro lado" pensei que ia achar um linda história de amor mas infelizmente não foi isso que vi.

Gostei muito do livro, tem passagens lindas mas apenas por conta da boa caracterização do personagem Enzo.
Ele é cute, o namorado que toda adolescente gostaria de ter. É aquele tipo de pessoa que encantador e perfeito.
"Se ele sentisse uma fração mínima do que eu sentia por Rafaela, jamais se atreveria a tocá-la daquela maneira... Comecei a acreditar que, assim como meu pai, eu não seria um homem de pular de galho em galho. Amaria a minha escolhida para sempre"
Quando conhece Rafaela, sua vizinha da casa da frente, se apaixona por ela. Não é uma paixonite rápida e fulgaz mas sim algo duradouro. Enzo se martiriza por isso, pois ela é popular e ele é nerd.
Até que ele tem a oportunidade de uma aproximação quando em uma excursão escolar se perdem. E aí, que terão a oportunidade de tirar a prova real de quem realmente são e do que imaginavam um do outro.

Rafaela se mostra uma garotinha irritante e rabugenta, e amável em outros. Para Enzo pode até ser que tudo nela seja agradável e tal, mas para mim, ela não passou de uma adolescente irritante, que se fingia de boazinha quando lhe convinha. E infelizmente, ele como um garoto apaixonado só conseguia ver o que sentia por ela. Na verdade, o livro todo foi uma oscilação constante, dele vendo quem ela era e o que pensava a respeito de Rafaela.

Infelizmente, ela foi a pessoa que existiu no livro para torná-lo fraco. Em nenhum momento, o leitor verá que Rafaela e Enzo são almas gêmeas. São opostos de um acaso muito louco.

"A Garota do Outro Lado da Rua" nos mostra que conseguimos chegar a amar alguém muito diferente de nós. Que não nos acrescentará nada de bom. Enzo é um jovem muito mais maduro, que sabe o que quer, que saca os deboches dela e sua insinuações mas que em vários momentos vê que Rafaela é só um conjunto de cabelo, corpo, rosto, sorrisos bonitos, porém não é nada além disso.
"Acho que debaixo desse fachada fútil, existe uma pessoa realmente especial. É impossível que alguém vazio pudesse emanar tanto brilho. Se você juntasse o que tem por dentro, com o que tem por fora, a verdadeira Rafela seria simplesmente imbatível."
O final foi péssimo e ótimo na minha visão. Acho que foi isso que não me permitiu amar o livro com tanta intensidade, pois ele tinha boas características para que isso acontecesse. O fato da protagonista se manter no mesmo lugar de sempre, ainda mais quando existe aquele início de "A Borboleta" e aí eu fiquei com um ponto de interrogação enorme no final - COMO ASSIM?????

Enfim, o livro foi criado com um propósito, que é ser usado nas escolas. Tomara que seja bem usado mesmo, e que muitos jovens percebam que "as aparências enganam".

Eu Li: O Pássaro

domingo, maio 27, 2012

 
Numa sociedade em que reina dois lados opostos - os abastados e os pobres - regidos pelo mesmo objetivo: viver suas vidas, ficamos encantados com um linda história.
Enquanto os menos afortunados querem apenas a dignidade que lhes foi tirada, os da alta sociedade tem apenas um "nome" a zelar, independente de quem precisem pisar.

Nesse incrível mundo de "O Pássaro" criado pela autora Samanta Holtz que encontramos Enézio Mondevieu, o barão, que apesar de muitas terras e serviçais, é autoritário, tempestuoso e frio. Nem sua linda esposa, Antonelle Mondevieu, escapa de seus momentos de impiedade. E quando vieram as filhas - Elizabeth e Caroline - nada mudou.

Elizabeth segue de forma submissa e calada os mesmo passos da mãe, consentindo mesmo quando não quer. Caroline é o oposto das duas, quer mudar o que vê de errado, é comunicativa, quer ser livre e é nela que o livro se concentra, apesar de conhecermos bem intimamente outros personagens através dessas muitas páginas.

O mundo de Caroline passa a ter um nova visão após um breve diálogo com Bernardo onde ele abre seus olhos, dirigindo seu olhar para a realidade que ela até então desconhecia. Depois disso, tudo o que Caroline anseia é viver livre das amarras que lhe foram impostas, quer ser dona das suas próprias escolhas.

Depois desse encontro impactante, somos conduzidos numa linda trajetória de escolhas, até vermos Caroline atingir seus objetivos. Mesmo tendo que traspassar caminhos suntuosos onde nunca imaginou estar, faz isso de uma forma corajosa e firme. Vê-la se transformar de um jovem sonhadora à uma mulher que vai atrás do que quer, não tem preço. Torci muito por ela!
"E se aquilo que eu almejo, na verdade, estiver um degrau abaixo de onde estou?"

Sempre digo que não tenho fé na humanidade porque apesar de sermos os únicos seres pensantes e capaz de expressar suas ideias nesse planeta, poucos fazem isso. Mas Elizabeth e Antonelle me mostraram que pessoas mudam, se tornam melhores, evoluem. (Estou sim levando em conta que elas viviam no século XVIII e que foram criadas para ser um objeto de decoração - mas nem por isso deixam de ter um cérebro - e tinham de "existir" à sombra de um homem, e isso não me enche os olhos pois isso não é viver!) Quando essas lindas mulheres mudam suas próprias vidas, seguindo o exemplo de Caroline, decidindo alçar voo foi simplesmente fantástico.
"Passava as tardes lendo qualquer coisa proibida a ela - "Mulher não pensa, para que haveria de ler?" - ou fora de casa, em assuntos também exclusivamente masculinos"  que vontade de matar esse Jeán

Para conseguir sua liberdade, Caroline precisa se livrar das garras de seu pai, e se aventura com Bernardo numa fulga muito inesperada para ambos. Nesse caminho vão se deparar com escolhas que não serão fácieis e lhe ensinarão lições impossíveis de se esquecer. A história de amor descrita no livro é algo encantador, que foi emocionante ao extremo. Mas não vou me delongar aqui. Se quiser, leia aqui!

A forma de escrita da autora é maravilhosa. Confesso que não sou fã de narrativas em 3° pessoa pois omite muito os sentimentos dos personagens, prefiro aqueles livros em que há um capítulo para cada personagem. Mas "O Pássaro" foi surpreendente, existe naquelas páginas uma profunda descrição de sentimentos, paisagens, tanto do mundo interno e externo dos personagens, que nem me dei falta de nada, pelo contrário, foi muito - muito mesmo - perfeito! Além de personagens muito bem caracterizados, não são apenas adereços, todos tem um papel vital na história.

Meu eterno agradecimento à Samanta por ter acreditado em mim tão emcima da hora. Sua história é linda e me inspirou profundamente à seguir em frente apesar dos contratempos que surgem na vida. Você tem talento, parabéns, continue acreditando nele!

Enquanto lia...
Duas músicas me fizeram acreditar que era para "O Pássaro" e ouvi essas duas músicas de modo descontrolado.
A primeira foi "Camina Conmigo" um dueto da dupla Ha-Ash com a dupla Rio Roma, que me fez chorar várias vezes pois vi nela a música da Caroline com o Bernardo. E a segunda "Entre Tus Alas" do grupo Camila, que passa esse sensação de liberdade.

Eu Li: Meu Querido Professor

quinta-feira, maio 17, 2012

 
Gostaria de começar essa resenha agradecendo minha querida amiga Nath pela maravilhosa oportunidade de ler seu primeiro filhote publicado, e parabenizá-la pela coragem em realizar seus sonhos. Amiga, que mais sonhos venham pela frente e a vontade de realizar todos eles estejam sempre presentes na sua vida.Agora sim, vamos à resenha! rs

Essa é a história de quatro garotas que se encontraram por acaso, mas tinham um amor em comum, e fundaram um clube que tinha um único objetivo: falar sobre os professores das suas vidas.

Até porque, quem nunca se apaixonou por um né?? Bem, euzinha nunca, nunca mesmo... rs Sou uma impaixonável! (essa palavra com certeza não existe mas ela ficou linda aqui! rs). Mas é verdade, já os admirei por sua capacidade de conhecimente e métodos de ensino, porém tudo acabava aí, nunca por sua pessoa.

Blá-blá-blá... mas não estou aqui para falar de mim, mas sim da Júlia, da Bruna, da Amanda e da Isabella, as imaginei lindas e belas, com um auto-astral incrível que tem entre 19 e 21 anos. Tudo acontece numa comunidade da internet mas decidem ampliar isso por dividir suas experiências (ou a falta dela, no caso de algumas) no Skype através de conferências em vídeos.
Um livro bem fininho mas com um conteúdo divertido. O achei bem desenvolvido e bem separado em depoimentos feitos pelas protagonistas; e somos capazes de curtir cada etapa e experiências que as meninas passam.
Senti falta de diálogos, porque ficou muitas lacunas faltando. E temos que imaginar a pergunta que uma ou outra protagonista faz para entender a conversa*. Talvez minha falta de percepção de tudo tenha sido por não conhecer bem o Skype, e nunca ter feito algo similar.
"Ain gente, que vontade de chorar. Como eu preciso de um abraço. Seria tão bom se vocês estivessem por perto. Se conta? Claro que abraços virtuais contam, o importante é a intenção. Enquanto não inventaram uma máquina de teletransporte ou contato físico via internet, a gente vai se virando como pode."
mais ou menos o que sinto pelas minhas amigas virtuais *beijokas*
O livro foi tão bom, tão bom, que eu até encontrei uma personagem bem parecida comigo. E não foi à toa que amei super demais a história dela com o prof°. Minha favorite!!! rs Tomara que saia logo o livro das protagonistas, e que a que eu mais gostei seja a primeira :p

*achei os pensamentos das meninas bem rápidos, o que me torna suspeita pois conheço a autora e sei como ela é apressadinha e tem pensamentos bem parecidos!

Eu Ouço: HA-ASH

segunda-feira, maio 14, 2012

Oieeeee peoples!!! Ando bastante sumida, mas hoje deu pra aparecer e compartilhar com vocês meu mais recente vício.
Não é novidade que amo músicas em espanhol, pois são as que entram nos meus ouvidos e me enchem completamente de alegria e esperança.


Ha-Ash é um dueto formado pelas irmãs Hanna Nicole e Ashley Pérez.
Para uma primeira impressão, o nome da dupla é bem estranho mas depois de ouví-las cantando me convenci plenamente da competência delas.
Não preciso nem dizer que me apaixonei loucamente pelas versões ao vivo - minhas preferidas (independente do artista que as interpreta, desde que seja BOM rs) - mas os vídeos são muito bons também, cheias de interpretação e com uma bela fotografia.

O que me levou ao céu ao ouvir as canções da dupla foi a adição do piano nas músicas. Amo piano! Alicia Keys que o diga rs

Quem se interessar, confiram o canal delas no Youtube. #ficaadica

Minhas Preferidas: "Todo No Fue Suficiente" e "Te Dejo En Libertad".


Eu Li: Coffeehouse Angel

segunda-feira, abril 23, 2012

 
Não sei bem há quanto tempo esse ebook estava no meu celular, e acho que demorei cerca de um mês para concluí-lo, e sem contar que faz anos que tenho ele no meu computador... A única coisa que sinto hoje é não ter lido antes.
A mensagem que esse livro contém é muito especial e não deve ser disperdiçado. Apesar dessa coisa toda de anjo já está dando nos nervos e não me agradar mais nem um pouco, Malcolm vai fazer você querer ter um anjo da guarda assim... super do bem! rs

Katrina vive em Nordby com sua avó que é dona de uma cafeteria chamada "Mundo Escandinavo da Anna". Ao estar numa manhã normal de trabalho, fora a chuva copiosa que caia lá fora, Katrina vê um homem sem-teto dormindo no beco atrás da cafeteria, então decide lhe deixar uma xícara de café, um saco de chocolate com grãos de café e alguns bolos ao seu lado.
De acordo com pessoas normais, esse ato tem por nome "Boa Ação", coisa que poucas pessoas fazem hoje...
Este adorável vagabundo, Malcolm, é realmente um anjo da guarda, em um descanso entre missões. E ele não pode seguir "viagem" sem recompensar Katrina por seu interesse, lhe concedendo seu desejo mais profundo.
"- Oh. Você quer dizer que quer me recompensar? Você não precisa me pagar.
- Pagar você? Eu temo que não tenha nenhuma moeda. - ele sorri. - Estou aqui para lhe dar o que você mais deseja".
Okay. Alerta: estranho."
Com 16 anos, realmente concordo que Katrina deveria ser recompensada. Ela é muito boazinha. Vive obedientemente com a vó, que cuida e preza. Ajuda num lar para idosos. Tem uma vida calma, sem muita agitação. Tem amigos muito saudável (tá exagerei, tem a louca da Elizabeth). No geral, é sim, mas só se formos excluir o ódio mortal que ela sente por Heidi Harling, a patricinha que está por todos os cantos da escola. E o Java Heaven, que é o café que o pai da Heidi é dono.
Seus amigos, Vicent e Elizabeth, tem um papel importantíssimo na sua vida. Vicent é o amigo para todas as horas, parte da equipe de natação - o que me deixou horas imaginando o cabelo dele molhado após os treinos, pq a Katrina fala muito nisso e eu sou louca por cabelos lisos que caem no rosto, especialmente se forem cabelos masculinos rs. Não tem como não gostar dele... #interesseira

Já Elizabeth é aquela amiga crazy, que te faz dar altas gargalhadas com seus pensamentos mais loucos. Não deixa passar uma sequer, fala mesmo... e vê-la apaixonada é muito cômico.
"- Face está sentado ali.
Elizabeth me informa. Ela sempre sabia exatamente onde Face estava sentado. Você pensaria que ela tem um GPS no traseiro dele ou coisa assim.
- Face é tãoooooo fofo.
Ela diz isso pelo menos quatro vezes ao dia. Face era o codinome que ela dava para David Cord. Ela não quer que ninguém saiba que ela tem uma paixão  assassina por ele."
Uma coisa interessante na Katrina é a lealdade que ela sente pelo amigos, e como gosta de ver a mesma coisa da parte deles. Mesmo que às vezes ela faça umas regras muito doidas guiada apenas pelo ciúme, mas vale a pena conferir o que digo.

Outro aspecto da vida de Katrina que não gostei é que ela inveja os amigos. Não aquela inveja louca, mas por às vezes não saber o que quer e ver seus amigos indo por caminhos certos, compadece de si mesma, nunca vendo nada de bom nela. Não gostei disso! Eu me sinto assim às vezes, mas é muito estranho ver outro se lastimando, reclamando, se sentindo uma fracassada. O fato dela ser muito dependente de outros e nem um pouco autosuficiente me deixou muito desanimada, mas aí fiquei pensando em como ela é adolescente, e tentei desculpá-la por essa "falha" de personalidade. Quem sabe quando amadurecer e tiver mais confiança!
"Eu tinha uma vida. Estava caindo aos pedaços, mas era minha."
Malcolm não é o anjo que vemos nos livros por aí, e nem aquela figura loira de cabelos enrolados. Ele tem cabelos longos (eca!) e usa um Kilt (saia escocesa) com botas. Gostou?
Não há nada de extraordinário nele, além de ter um perfume bom e passar tranquilidade para aqueles que estão ao seu redor. Ele é ele mesmo. Sem floreios e ponto final.
"Felicidade é mais doce quando é compartilhada. Vincent tinha sido sempre uma parte de minhas memórias mais felizes. Quanto de nós precisávamos ser lembrados que a vida não tem nada a ver com tentar ser tão bom quanto alguém, ou tentar se encaixar em alguma categoria, ou preencher os espaços em branco em alguma lista estúpida. Isso não tem nada a ver com se punir por erros passados.  Você pode se acostumar com qualquer coisa, se você colocar sua mente nisso!
"Ela se mantivesse uma mulher de poucas palavras, as palavras que ela escolhia eram dignas de um lugar neste mundo."
"Coffeehouse Angel" me ensinou que não sou uma fracassada, a não ser que eu queira ser; não se perder nada se você não luta por seus objetivos. Que sempre vou precisar de amigos na minha vida, e que a quantidade de amigos não é o segredo mas sim a qualidade. Perdão é para os fortes, e para aqueles que não vê a extensão de uma estrada mas sim como percorrê-la sem machucar ninguém.
Uma vez conversando com uma amiga falávamos sobre como os livros chegam até nós. Explicava a ela que meu relacionamento com os livros era muito estranho. Porque quando vejo um livro e gosto, vou no encalço dele. É como se fosse uma atração, e eu simplesmente os persigo tendo a única certeza de que vou gostar.

Lembro do trecho que me fez amar "Coffeehouse Angel" e perceber que ele tinha ido parar nas minhas mãos no momento certo. E foi mesmo, e no final deu tudo certo! E espero que você leitor e amigo, consiga ver a linda mensagem que Suzanne Selfors deixou nessas páginas!

Eu Li: Rules of Attraction

quinta-feira, abril 19, 2012

 
"Todo mundo merece uma segunda chance", esse com certeza é o lema dos livros da Simone Elkeles, especialmente essa "Trilogia" dos Chicos Fuentes rs

Não muito diferente de seu irmão Alex, Carlos é um rebelde mexicano que nasceu envolvido com o narcotráfico por "herança" de seu pai que era parte dos Latinos Blood. Mas agora ele se encontra em Chicago com uma nova oportunidade para recomeçar.

Todo mundo sabe como sou apaixonada pelo Alex e do seu romance com a Brit - tá, não só isso, eu sou APAIXONADA por "Química Perfeita" inteirinho - e infelizmente não senti muito conexão com o Carlos. Não consegui entender bem o porquê pra falar a verdade. Eu li, e até curti algumas passagens do livro mas não me empolguei com sua visão da vida e muito menos com o seu entusiasmo em viver.

Se fiquei super down com o Carlos, em contrapartida, a Kiara me animava a cada capítulo onde ela era a narradora (porque o livro ainda continua como o primeiro, um capítulo para cada personagem).
Muito espirituosa, batalhadora, divertida, e não dava demasiada importância em como as pessoas a viam ou até mesmo lidavam com sua "imperfeição".

Fofura também foi os componentes da Família Westford, a família da Kiara. Que vida familiar linda. Um verdadeiro exemplo!! Onde todos tiram tempo pra ficar juntos, se divertir, com uma comunicação aberta, ou seja, são verdadeiramente o que uma família deve ser: UNIDA!

Uma coisa que me irritou muito foi como ele fazia pouco caso da relação amorosa entre Alex e Brit: já imagina né, um cara muito pouco romântico. Aliás, meu casal preferido aparece muito nesse livro, o que me deixou eternamente feliz...
"Não gosto da Kiara. E a última coisa que quero é uma relação saudável... eu não estou muito convencido de que exista uma relação saudável"                 odeio esse cara!
Tuck é um amigo muito gracinha. Ele é o chicletinho ambulante da Kiara, e gay. E foi responsabilidade dele as melhores tiradas cômicas e é o próprio que inventa as tais "Regras da Atração", então já deu para imaginar né... rs
E tem o Ram, que tem alguma coisa na cabeça e dá uma super força para o Carlos nos momentos mais difícieis.

A parte do romance ficou todo a cargo da Kiara (tadinha!). Teve momentos que morri de pena dela por definitivamente ela era muita coisa pro (insenvível) do Carlos. E o quote mais fofo é dela:
"Me vejo sonhando com ele ao despertar, na escola quando algo me faz lembrar dele, e quando durmo à noite [...] só em pensar nele ilumina meus dias. Quando joga com meu irmão vejo um lado doce que não mostra ao mundo. Quando me beija noto sua desesperada necessidade de afeto. Sei que Carlos tem boas coisas e por isso sei que me sinto unida a ele como nunca senti com ninguém."
Fiquei feliz de Carlos ter uma chance como Alex teve, e ter encontrado mais do que julgava ser possível. Vou esperar ansiosa a versão em português da Editora Underworld de "Rules of Attraction".

E que venha "Chain Reaction", let's go! rs

Turnê Literária - Tô dentro!!

sábado, abril 14, 2012

 
Hoje com muito carinho, tenho o prazer de apresentar a vocês queridos leitores, a mais nova união entre autores nacionais.
Oito autores se reuniram com o objetivo de divulgar a literatura nacional, que se encontra em expansão no nosso território e fora dele também. Esse projeto propõe transformar o público leitor mais participativo, interessado e consciente.
Como leitora e blogueira, tive a grande honra de conhecer muitos autores nacionais que tem um talento excepcional, e pude expandir meus horizontes literários, e também conhecer o vasto catálogo de obras nacionais. Com essa oportunidade que me dei, pude julgar muitos deles, através desse talento emocional que é escreer e atestei a qualidade de muitos deles. Entre elas, uma autora dessa Turnê Literária: Adriana Brazil.
Então vamos conhecer mais sobre esse grupo:


  • O que é a Turnê Literária?
É a reunião de oito autores nacionais, que tem por objetivo fazer a literatura nacional ser ainda mais conhecida, admirada e propagada pelos quatro cantos do Brasil.
  • Quem faz parte do grupo?
O grupo é formado pelos autores: Adriana Brazil, Mallerey Cálgara, Vanessa de Cássia, Lu Piras, Fernanda Belém, Maurício Gomyde, Ricardo Valverde e Gilson Pinheiro.
Você gosta de música? A Turnê Literária conta com a participação especial do Cantando Livros em seus eventos. Não conhece? Esteja presente para conferir! :D

Muitos desses autores e suas obras são bem conhecidos, como a Adriana Brazil, Maurício Gomyde, Lu Piras e a Fernanda Belém. Aproveite, leitor, para conhecer todos os outros escritores. Eu com certeza farei isso!! E você terá tal oportunidade mês que vem, dia 26 de Maio.

Sábado, 26 de Maio - às 16hs
Local: Botafogo Praia Shopping - Botafogo - RJ


Maiores informações, esteja sempre conectado com a Turnê Literária (site) e também no Facebook.

Nós que gostamos de ler, viajar, ir ao encontro das emoções, no imaginário, no impossível, além de transformar a nossa fantasia em realidade; venha ao encontro desse evento porque esses autores estão "Levando Histórias nessa Turnê Literária"

Eu Li: Love Story

sexta-feira, abril 13, 2012

 
Lendo a sinopse fiquei pensando em como a Jennifer iria montar esse livro, e fiquei muito tensa achando que o resultado seria ruim. Porém, não foi nem um pouquinho! Graças a Deus, uffa!

Uma dica: se você leu "Longe Demais" e "Como Fui Esquecer Você" e está querendo encontrar uma história parecida com aquela, tire seus cavalinho da chuva. "Love Story" foi o enredo mais diferente que já vi na minha vida. E quando digo "diferente" não quero dizer ruim, péssimo não tá. Só que é surpreendente, intenso e muito reflexivo (o que me faz amar cada vez mais um livro!).

Comecei achando a Erin muito tensa, muito certinha e dando uma de coitadinha. Já Hunter é um cara difícil de se ler, nem a Erin consegue. Passam muito longe de ser aquele casal fofo e super apaixonado.

Partindo desse ponto já dá pra perceber o esforço que fiz para isso. Foi muito diferente para mim não ver os sentimentos dos personagens que eu queria tanto conhecer estar ali exposto e à mostra. Nem eles se conheciam, nem sabiam o que queriam nem da vida, e ainda tinha a incerteza do futuro. Mas esses fatores não deixa o leitor alienado não, pois com o transcorrer da leitura Erin vai se mostrando mais e vamos decifrando tudo que aconteceu entre eles. E tudo vem à tona quando os dois estão numa mesma sala de aula escrevendo sobre tudo o que está entalado e oculto um do outro há anos.

"Love Story" foi sobre se conhecer, revelar seu interior, resolver problemas do passado, se re-apaixonar. E não posso deixar de comentar a paisagem maravilhosa de Nova York descrita. É como se o leitor tivesse de férias nessa linda cidade: Estátua da Liberdade, Empire State Building e a Quinta Avenida. E não tem como deixar de citar personagens maravilhosos como a Summer, Manohar, Jordin e o professor Gabe.

Os livros da Jennifer Echols sempre serão para mim aquele tipo de livro que deve ficar sempre por perto para você reler quando tiver muito afim, ou de repensar sobre algo. "Love Story" foi ESPECIAL e com certeza estará com várias estrelinhas fofas e um coração lindo como FAVORITO. Ela mostrou mais uma vez que consegue surpreender o leitor com uma história criativa e com conteúdo, sem ser clichê e cômoda.
"Eu queria muito bater nele. Ou beijá-lo. Mas não deixávamos transparecer nada de emoção que havia entre nós, camada sobre camada, as de cima esmagando as de baixo com uma enorme pressão [...] mas eu teria que desvendar essas camadas quando estivesse sozinha com ele."
Somente um ponto negativo para a Editora Pandorga que precisa colocar o livro novamente na revisão. Existem muitos pontos em que a leitura se torna desconexa e diálogos que precisam ser melhorados e muitos erros gramaticais.

Estou aqui mais que preparada para o próximo livro dela que sai esse ano: Such A Rush!

Eu Li: Liberte Meu Coração

terça-feira, abril 10, 2012


Esse livro tem uma capa maravilhosa e muito convidativa para qualquer leitor que gosta do gênero Romance Histórico se deliciar. E foi o que eu fiz! Gostei muito de "Liberte Meu Coração" e fiquei mais feliz ainda por ter sido esse o primeiro livro que tenho a oportunidade de ler da Meg Cabot, pois a história de Finnula e Hugo me troxe contentamento.

Vou ser super sincera e dizer que não achei nada "Oooohhhhhh!" na escrita dela. Achei que a livro teve seus altos e baixos, em alguns capítulos eu estava super entretida, e em outros era mortalmente maçante. Porém, com uma visão geral de tudo o livro foi muito BOM para que se propôs.

Finnula Crais é uma jovem aventureira, fora do convencional mas que tem uma reputação a zelar... É a única da família de 6 mulheres que usa calças, vive trotando com sua égua, Violeta, e que caça com um arco e flecha. Com um feminismo acima da média, é muito falante e ajuda os habitante da sua cidade que são "violentados" com altos impostos e a falta de suprimento para subexistir.

Mas quando sua irmão que é solteira gasta todo o dinheiro do seu dote com coisas frívolas e acaba ficando grávida, elas planejam um sequestro para recuperar o dote e ajeitar a vida. Sendo o alvo de tal ato o Conde Hugo Fitzstephen... aí você já pode imaginar as consequências dessa ação né!

Pensei que talvez Meg Cabot devia estar muito bêbada quando colocou o nome de sua protagonista de Finnula. Meu Deus, que nome horroroso!!! Eu tive que me controlar para não cair na risada toda vez que lia esse nome no decorrer da leitura. Será que não tinha um outro nome... tá, eu devo estar perdendo alguma coisa por não ter lido a Série Diários da Princesa que explica alguma coisa a mais sobre porque a Princesa Mia escreveu essa história. Mas fazer o quê né! rs

Hugo Fitzstephen é um cavalheiro admirável, mas senti muito falta dele ter uma personalidade mais cativante. O achei muito passivo, faltou algo... talvez mais vivacidade, personalidade. Acho que esses romances estão me deixando um pouco exigente.
Mas ele é um personagem interessante, e com uma vida diferente. E o modo como ele se apaixonada pela Finnula é muito fofinho.
"Qual era o problema? Quem era essa tal de Finnula Crais que o tinha deixado tão nervoso com um único olhar? Centenas de mulheres olharam para ele na vida, e ele nunca tinha reagido assim antes [...] O que havia com aquela ruivinha astuta e ridiculamente vestida que o fizera ir atrás dela como um gato atrás de uma gata no cio?"
"Eu realmente acho que não foi a razão que perdi, donzela Crais, mas meu coração.

Finnula te faz ficar grudada na história. Ela é totalmente imprevisível, nos chocando com seus pensamentos e ações. É hilária com seu jeito espivetado e em outros com seu jeito pudica; mandona e meiga. O jeito dela pouco convencional foi o que mais me agradou porque ela foge daquele molde de que a mulher antiga devia saber cozinhar, costurar, tricotar, cuidar impecavelmente do lar onde vive. Ela é o oposto disso!
"Bem, é bom que você saiba que existem algumas mulheres que também não se importam com o casamento! E eu sou uma delas! Estou dizendo para você exatamente agora que seria uma esposa deplorável. Não sei costurar, não sei limpar e sou um desastre na cozinha. Sairia de casa toda madrugada para caçar durante o dia inteiro e voltaria para casa a noite cheia de lama e cansada, e vou estar com uma aparência tão ruim [...]"

E o que me deixou radiante é que esse livro não termina com um "Felizes Para Sempre, ele conta sobre o "Felizes Para Sempre", que tem uns contratempos, adaptações no meio disso tudo, e que faz tudo ficar melhor. :)

Eu Li: Além dos Sonhos

quarta-feira, abril 04, 2012



O que há além dos seus sonhos?
É com essa pergunta que a protagonista desse livro se depara todos os dias. Para Brenda de apenas 17 anos sua realidade não é fácil. Sua baixa estima é das mais declináveis possível, tem um pai agressivo, uma avó preocupada, sofre com a ausência da mãe e uma situação financeira delicada.
Seu refúgio seguro e certo são Megan, Gustavo e Fernando: amigos inseparáveis, que estão em todos os momentos, seja os mais alegres ou aqueles em que está mais precisando de força.
Mas existe um lugar que pra Brenda é o melhor de todos. Seus sonhos. É lá, em que se encontra da maneira que sempre ansiou: sendo bonita, rica, tendo a mãe ao seu lado e com amigos de longa data.
Mas será que isso é o suficiente?

"Além dos Sonhos" é aquele livro inspirador. Até porque com uma escritora talentosissíma como a Adriana Brazil, não esperava menos que isso.
Personagens bem construidos, uma diagramação de profissional, e ainda com direita a lindas butterflyz no ínicio de cada capítulo... nem preciso dizer que AMEI né! rs
Brenda é uma personagem fofa, muito real e tenho certeza que muitas jovens se identificarão com ela (eu me identifiquei!). Um jeitinho doce de ser, mas que tem em seu interior lindos sonhos e muita força de vontade mesmo com a vida conturbada e em meio às discussões com o pai.

Ao desejar que sua vida seja diferente passa a entrar num novo mundo em que seus sonhos mais íntimos se tornam realidade. Então, a única pergunta que terá que se confrontar é: QUE ESCOLHA FAREI? E nesse meio tempo, você leitor, encontrará muitas mensagens maravilhosas nos capítulos conforme for lendo e se deliciando...

Quanto ao romance, é uma das minhas preferidas, já na sinopse e na contra-capa que quote lindo encontrei.



Com a amizade inestimável que sente por Fernando, Brenda se sente protegida e não imagina seu mundo sem ele. E mesmo não notando o interesse do rapaz, ele é fofo e se tornou meu queridinho com todas aquelas qualidades encantadoras que só um personagem mesmo pra ter... rs !!

Uma novidade: as músicas!!! Ownnnnnn, não poderiam ser mais bonitas.
A Dri, teve a ideia genial de colocar algumas canções enquanto ia escrevendo, e ficou a coisinha mais fofa do mundo. Amei as escolhas pois são minhas preferidas: Taylor Swift e Colbie Cailat. Mas como eu sou uma pessoa do contra, acabei pensando em outra música enquanto lia, mas tem motivo tá, é porque fala de borboletas e não poderia ser outra senão Mariah Carey. Amooooooo...
(...) Lembro de você quando vejo borboletas....


"Além dos Sonhos" é um livro super recomendado. Poucas páginas mas que tem um efeito devastador, divertido e encantador. Adriana me inspirou a viver no mundo real, que por mais que não tenha toda a fantasia dos sonhos, é onde eu conheço pessoas maravilhosas que tornam minha vida mais especial e me fez acreditar ainda mais na magia que é o amor. "Porque o amor é mais real do que se imagina"...

Obrigada querida amiga, por mais uma oportunidade de conferir seu lindo talento!

Eu Li: I Heart You, You Haunt Me

domingo, março 25, 2012

 
Ai meu deus, o que dizer desse livro?! Com certeza, "I Heart You, You Haunt Me" vai ser um dos mais difícies de resenhar, pois é tão fofo, de uma sutileza indescritível.

Lisa Schroeder fez um trabalho incrível escrevendo esse livro em forma de poemas. Ficou uma gracinha, tanto para ler como na diagramação.

Nele encontramos a trágica história da "garota-encontra-garoto, e garota-perde-garoto e fica deprimida". Mas falar isso seria muito pouco porque os sentimentos da Ava são tão intensos e descritos de um modo tão triste, que te deixa triste também, como se tudo tivesse acontecendo agora e com você. Pelo menos foi isso que eu senti. E tenho a certeza que se eu lesse esse livro daqui há alguns meses sentiria a mesma coisa, a tristeza de Ava por estar perdendo Jackson.

O livro não tem capítulos mas tem títulos em cada poema, e é através deles que Ava nos conta a felicidade de ter conhecido Jackson e como ele se tornou tão especial e único na sua vida.
"“Eu amo preto,” eu disse.
“Combina comigo.”
“Eu combino com você,” ele disse."
O drama que ronda tudo não faz nada ser intragável, mas torna cada página muito especial.
Ava também tem amigas muito leais que sempre que possível - e quando ela deixa - estão presentes. Cali, Zoe e Jessa sabem exatamente como sua amiga se sente e fazem o máximo para tornar tudo melhor, na medida do possível, tentando tirá-la de casa, querendo que ela retorne para sua vida "normal". Só que para Ava não existe nada de normal sem Jackson.

"I Heart You, You Haunt Me" fala sobre amar alguém perdidamente, perder tal pessoa, se curar e deixá-la ir. Isso me fez refletir demais na importância de deixar que as pessoas sigam seu caminho mesmo sem agente como companhia. Sei que é triste nos afastar de alguém que amamos ou nos desapegar, porém existe uma imensa grandeza nisso. Pois como Dalai Lama diz: "Dê a quem você ama: asas para voar, raizes para voltar e motivos para ficar". Não como no caso da Ava, que com a morte não tem como a pessoa voltar, mas em como nós podemos sufocar as pessoas com nossos sentimentos mais profundos.

"J ama A
A ama J
Rabiscos que eu fiz
em meu caderno de francês.
Eu estudei as palavras
no caderno roxo
como eu costumava estudar
o rosto de Jackson
quando ele não estava olhando."

 Muito lindo! Super recomendo.

Mais um livro da Sarah Dessen no Brasil: What Happened to Goodbye!

sábado, março 17, 2012




Sabe, um daqueles dias que é tão engraçado, radiante, feliz, sorridente... tudo ao mesmo tempo?
Esse foi meu dia de hoje! E deve ficar marcado pelo resto da vida.
Estava conversando com uma amiga que lê muito pouco por falta de tempo, e a incentivava a usar o pouco tempo que lhe sobra para ler um pouco, mesmo que seja por pouco minutos. E a conversa rendeu...
Conversamos em como a leitura muda você, abre seus olhos para aquilo que nunca viu e então passa a conhecer, ou para aquilo que já conheço mas agoa sob um novo ponto de vista.
E ficamos assim por horas. Até que fiquei sem palavras quando minha amiga me perguntou qual livro mais gostei na vida. Não pude dizer outro sem ser Sarah Dessen. E não tinha mesmo!
Leio muitos gêneros, muitos autores já me fizeram rir, chorar, reclamar, refletir, ficar indignada... mas nenhuma foi tão apaixonante e comovente como a Sarah.

Essa paixão começou há alguns anos quando o filme "Meu Novo Amor"  com a Mandy Moore foi lançado, e através dos extras conheci mais um pouco sobre a Literatura Jovenil e a Sarah fazia parte da entrevista já que o filme era baseado em dois dos seus livros: "That Summer" e "Someone Like You".

Não sei se me entenderão, mas não vou ligar tá! Sabe quando você vê uma pessoa e fala: "Ela tem talento e sabe acrescentar algo"; ela foi isso pra mim!
Mas aí chegou a parte difícil: como ler aquilo que você não entende já que está em outro idioma?
E por muito tempo fiquei só apreciando seus livros por site, e tendo o prazer de ouvir quem já tinha lido me contar o que achou, e vivenciar um pouco disso.

Até que meu dia chegou!!
E nunca mais vou esquecer....

Sarah Dessen é autora de nove outros romances, todos elogiados, inclusive o seu best-seller mais recente na lista do New York Times, A caminho do verão, também publicado pela Editora iD. Os livros de Sarah, traduzidos em 25 idiomas, também aparecem com frequência na lista do ALA (Associação Americana dos Livreiros) Best Books for Young Adults. Seus primeiros dois livros, That Summer e Someone Like You, foram base para o filme How to Deal (Meu novo amor), estrelado por Mandy Moore.
Frequentou a Universidade de North Carolina, em Chapel Hill. Ela vive em Chapel Hill com o marido, Jay, e a filha, Sasha Clementine.

E apartir da 1º quinzena de abril vamos ter mais um aqui no Brail: "What Happened to Goodbye".

Você alguma vez já se sentiu confusa sobre quem realmente é? Já passou por problemas familiares difíceis de superar e pensou que “não ser você mesma” seria a solução?

“Quando se muda muito, você não fica com muitos fios amarrados. Não dá tempo de ter envolvimento com as coisas. É mais simples.”
Então, com certeza esta história vai conquistar você!Outra cidade? Outra escola? Mclean não se importa com isso. Cada nova cidade é a oportunidade de mudar e de tentar ter outra persona. Cada local diferente traz uma oportunidade para ela se reinventar: a garota insolente e alegre, a rainha do drama, a menina disposta a agradar a todos.

Agora, que o milagre foi feito, agradeço a Editora iD por mais um super, hiper, mega lançamento.
O livro já está em Pré-Venda na Saraiva. Corre lá!!

Eu Li: Apenas Ensina-me

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

 
"Apenas Ensina-me" é um daqueles livros que eu tanto gosto que me faz refletir e chorar copiosamente, que faz com que o leitor não tenha palavras para explicar como é bom, o que fez com a sua cabeça e sentimentos.

O livro transcorre numa duração de 53 anos contando a história da família Monteiro. No ínicio ainda sem ser Monteiro, apenas descrevendo a história de duas grandes amigas, Sílvia e Antônia, que são inseparáveis. Cuidam uma da outra demonstrando cuidado, amor e uma lealdade de dar inveja.
Sílvia, a linda e desenvolta mas que tem problemas de saúde; e Antônia, a tímida e carinhosa que cuida de Sílvia como se fosse parte fundamental da sua vida. E entre elas Milton, o carinha por quem Sílvia é perdidamente apaixonada.

E por aqui eu acabo com a descrição dos personagens porque se eu me empolgar, e tenho certeza que sairão muitos spoilers e isso não é muito legal! rs

Tocante, singelo e muito gracinha descreve muito pouco o que senti ao passar menos de 24 horas grudada no livro de Dayane Ribeiro; pois a autora soube explorar muito bem cada aspecto da personalidade e da vida de seus personagens. E com a sutileza de poucas autoras transformou uma simples história em um aventura fantástica que vai fazer muitos leitores se emocionar e refletir. Simplesmente lindo!!

Antônia tem muitas características que me agradaram muito. Uma mulher forte, que até exclui seus sentimentos por amar tanto uma pessoa que sempre fez parte da sua vida. A achei fraca em alguns momentos mas me sentia tão bem lendo sobre ela, que a empatia me fez compreendê-la melhor. O que sentia era tão puro que doia, e o fato de se sentir "obrigada" a cuidar de tudo e de todos e esquecer de sim mesma era pior ainda. E digo mais, eu faria a mesma coisa! Aliás, eu fiz a mesma coisa... esse livro trouxe-me recordações muito boa!
"Ela sentia que se tivesse os dois ao seu lado poderia ser qualquer coisa, fazer tudo, pois eles eram corajosos, inteligentes e idealistas, e embora ela não o fosse, com eles ela sentia que também era especial"
Nunca me esquecerei de como "Apensas Ensina-me" tocou meu coração. E uma característica da escrita de Dayane que me cativou muito foi como ela conseguir desenvolver muito bem um único narrador mostrando váriios pontos de vista diferentes. Achei excelente! Ela não se perdeu e nem tornou a leitura monótona. Ficou perfeito e muito claro!

As frases que iniciam cada capítulo deu um ar de maestria a história e que tinha tudo a ver com a temática do livro. E que título mais apropriado! Esse livro me deixou sem palavras... O que devo dizer além de "Obrigada Dayane"?

Fica minha super recomendação para que todos leiam. Esse livro já está disponível pela PerSe, compre já o seu! Conheça a página do livro no Skoob!

Quotes:
"Quando amamos uma pessoa, qualquer parte dela nos é valiosa"
"Ame sem medo, sem esperar retribuição, apenas ame" 
"Sabe amor, eu finalmente entendi que amor não é uma questão de merecer, e sim de amar, e se você sempre me amou... eu tenho mais é que agradecer e não questionar!"
"Mesmo com todas as imperfeições eu o amava, eu viveria aquela vida dura quantos anos fossem para tê-lo comigo, porque quando ele sorria para mim, quando ele dizia que eu era a porção de vida e saúde da vida dele, eu perdoava e esquecia tudo. Isso não é colocar alguém em um pedestal, isso é amar apesar dos defeitos. O que você sabe sobre isso?" 

Eu li: Química Perfeita

domingo, fevereiro 12, 2012


Depois de meses enrolando para escrever essa resenha, aqui está, mas aviso que não acho que vou conseguir descrever as melhores sensações que o livro me passou.

Química Perfeita é o livro perfeito. E não é clichê dizer isso, pois essa leitura está longe de qualquer coisa que já tenha usufruido na minha vida. Com todos os temperos necessários para fazer você se deliciar, Simone Elkeles caprichou no primeiro volume da Série Perfect Chemistry.

Nele encontramos Brittany, a líder de torcida, boa aluna, namora o capitão (idiota!) do time de futebol, é a loira perfeita mas sua vida não existe nada perfeito apenas a imagem que deixa transparecer para os alunos da sua escola. Foi quem mais me surpreendeu pois nada que foi descrito a respeito dela sequer passou pela minha cabeça, e foi um tapa sem mão. Associei a imagem de Brit com alguém sem cérebro, futil, mimada, uma patricinha que só estaria interessada em seu próprio umbigo; mas para minha surpresa encontrei uma protagonista com muita personalidade, caráter, amor e bondade.

E Alex Fuentes que mora na Zona Sul (a menos favorecida) onde moram os latino, é membro da Gangue Sangue Latino e não preciso acrescentar que ele é caliente, preciso? rs Confesso que ele me assustou de verdade MESMO, achava que era um criminoso dos brabos, porém ele foi o gângster mais fofo que eu conheço. Seu senso de lealdade, de proteção, cuidado e amor é do mais alto nível - e do jeito que mais gosto, confesso, sou culpada por amar Alex Fuentes rs - tanto com a Brittany e com sua família e amigos.

Conforme ia lendo, não conseguia parar de pensar em Yin-Yang, uma filosofia chinesa onde dois polos representados pelo claro e escuro, inflexível e dócil simbolizam a ideia de que toda vez que cada uma das forças atinge seu ponto extremo, manifesta dentro de si a semente de seu oposto. Essa é a filosifia do livro, pois Alex e Brit são isso, opostos perfeitos produzidos por toda uma essência difícil de descrever. Será mesmo que dois mundos poderiam se encaixar em um só?

Química Perfeita é aquele livro que te enebria e te faz querer mais e mais.  Adoro a Elkeles e como ela é determinada para atingir o objetivo com personagens, criando uma narrativa tão profunda que chega a ser viciante. É um romance jovem, delicioso, com diálogos hilários, cheios de momentos calientes.

Definitivamente estou trocando de amor! Eu era apaixonada pelo Patch (o do 1º livro, muito bad boy) mas depois de Alex Fuentes não tem como você permanecer inteira AHHHHHHHHHHHHHHH. Afinal, ele é um muchacho muito, muito, muito mexicano... e eu sou louca por latinos . E foi inevitável não pensar na música Infatuation (but I realize big brown eyes I'm hipnotized when he says I'm  full blood boricua read the tattoo on his arm. He tells me "Mami, I need ya!" And my heartbreak pumps so strong getting lost in a ritmo. He whispers "Te quiero, Te quiero". I begin to give in with no hesitation can't help my infatuation ♫)

Quotes:
"- Mujer, você está com medo de mim. - E isto, não é uma pergunta. Só quero ouvir, dos próprios lábios de Brittany, o motivo desse medo.
- A maioria dos alunos deste colégio têm medo de olhar para você de um jeito "errado" e levar um tiro... Se é que você me entende.
- Se isso fosse verdade, minha espingarda estaria soltando fumaça nesse exato momento... Então, porque você não está fugindo deste mexicano machão, hein?"
"Faz muito tempo que ele não diz que me ama. Sei que ele não é a pessoa mais carinhosa do mundo... Meu pai também não. Mas preciso ouvir de Colin. Quero que ele diga que sentiu minha falta. Que sou a garota dos seus sonhos."
"Não me importo de ameaçar caras que tem dívidas de drogas. Mas gostaria de lutar por coisas que realemente valessem a pena."
"Brittany entra na sala, os cabelos como raios de sol, terminando em pequenos cachos que oscilam enquanto ela anda... Simplesmente perfeita. E toda essa perfeição , em vez de me excitar, me dá vontade de bagunçar tudo."
"Quando meus olhos encontram os dele, o tempo para. O olhar de Alex é penetrante. E posso jurar, neste exato momento, que ele está sentindo meu verdadeiro eu. O eu sem atitude, o eu sem fachada... Apenas Brittany."
"Quero descobrir um jeito de fazer essa garota rir. Quero saber o que faz essa garota chorar. Quero entender o que faz Brittany olhar para mim como se eu fosse seu cavaleeiro numa armadura brilhante."
E no final fiquei com aquela cara de idiota, babando e suspirando pelo casal mais fofo e que tem a química perfeita. E a fiquei com a sensação de preciso de "Rules of Attraction" e "Chain Reaction" pra ontem, mas ao mesmo tempo queria reler, reler, e reler "Química Perfeita" (coisa que já fiz 5 vezes!)

Fica minha super recomendação! E se você não quer ler mas acha a capa linda, leia sim pois vale super a pena e vai se surpreender. Obrigada Editora Underworld e que os outros livros da Simone Elkeles sejam logo lançados.

Eu Li: Melhor Amigo ou Namorado?

quarta-feira, fevereiro 08, 2012

 
Primeiro quero agradecer imensamente à Bárbara Lorentz por esse imenso privilégio que foi ler mais um livro seu. "O Que Há Por Trás" me proporcionou muitas surpresas agradáveis mas "Melhor Amigo ou Namorado?" tem tanto carinho, amizade, confidências e amor que me senti lendo algo muito superior. Vi a evolução na escrita e também na temática, mas mantendo a característica da Babi: o romance.

Nesse novo livro, nossos protagonistas principais são Camila e Gustavo que são amigos de longa data. E essa particularidade foi tão importante para criar todas as conversas, as brincadeiras, e até a tristeza em alguns momentos. Tal vínculo era tão forte que eu sentia a química entre eles como algo palpável.

Não foi um amor que surgiu baseado em amenidades e nem em futilidades. Se conheciam muito bem - mas parece que não o suficiente para ver o amor surgindo gradativamente na vida dos dois. E Ana cai de pará-quedas no meio deles, interpondo e causando algumas confusões necessárias para que a verdade viesse à tona.
- E como você acha que eu estou agora, querido? Feliz por você querer passar pasta de dente em meu rosto e depois me dar um pote de Nutella pra tentar se desculpar? Pra se reaver como homem? Ah, pois se você pensa isso eu posso te garantir que está muito, mas muito enganado!
- É! Você deveria estar, a gente fazia isso quando você tinha 15 anos e não havia reclamações.
- Eu era uma criança! – Camila disse, ainda se defendendo com o travesseiro.
- É só pra passar o tempo. Eu deixo você passar na minha também. – Ele sorriu.
adoro esse quote!
Todos os sentimentos ocultos, a luta que Camila travava consigo mesma por causa de emoções que acahava não ser certas, a dificuldade de magoar alguém querido, a guerra interna entre o que tanto queria e a dúvida se era correspondida está descrito em 10 capítulos.

Uma coisa que passei a observar nos livros da Babi é a grande capacidade que ela tem em construir personagens masculinos extremamente românticos. Fui apaixonada pelo Thiago mas tive uma Crush muito intensa pelo Gustavo. Ele é incrível, apaixonado, cuidadoso, delicado, amável e acredita no amor.
"Nunca mesmo vou deixar nada acontecer com você. Eu te prometi que sempre seria seu anjinho e não vou faltar com a minha palavra"
Fui ao supermercado. Você não tem nada na geladeira! Sinceramente, Gu, como você consegue viver?
“Respirando você, Camila”, Gustavo pensou. Ela era a única coisa que ele precisava para continuar sua vida.
É muito engraçado com eu consigo me identificar com os livros. Tinha tantos aspectos que eu amei: tinha o grupo musical Camila que eu amo e a minha música preferida deles "Todo Cambió", as músicas lindas que a autora escolhe para incrementar a história dos dois (e que me faz correr para o Youtube e ver quem canta! rs).

Gostei muito!! Super recomendo.

Divulgação: Meu Querido Professor!

sábado, fevereiro 04, 2012

Hoje quero informar à vocês, que minha linda amiga Nath Souza está lançando seu livro independente.

Sinopse:
“Quem nunca gostou de um professor que atire a primeira pedra! 
Tá com vergonha de admitir?
Não precisa, estamos entre amigas e aqui ninguém vai contar o seu segredo, eu prometo!”

Quatro garotas se encontraram por acaso, fundaram o
 CLUBE MEU QUERIDO PROFESSOR. 
Juntas irão compartilhar experiências através 
de encontros online e descobrir como a vida pode trazer grandes surpresas.

Quer saber o que acontecerá com elas? 
Entre você também para o clube!

Interessada(o)? Acesse o blog da autora e confira o primeiro capítulo em primeira mão em http://bit.ly/sRuwzy. E para maiores informações de como adquirir o livro acesse o blog do livro.



"Nath Souza é uma eterna adolescente e acredita que sonhar é o primeiro passo para conquistar qualquer coisa. Apaixonada por tudo relacionado a livros, adora escrever sobre coisas leves e divertidas e pensa que o cotidiano - apesar de parecer muito simples - é uma fonte inesgotável de inspiração. Seu maior sonho é que todos conheçam o mundo mágico da leitura e possam fazer tantas descobertas maravilhosas quanto ela. Defende e espera que a literatura nacional possa ser mais valorizada e garantir seu espaço no mercado, na estante e no coração dos brasileiros."

Em breve termos resenha aqui no blog. Boa sorte com tudo amiga, e torcendo para esse ser o primeiro de muitos que virão por aí! *smacks*

Eu Li: A Caminho do Verão

terça-feira, janeiro 31, 2012

 
Não poderia estar mais feliz ao resenhar meu segundo livro da Sarah Dessen aqui no blog. O primeiro sendo Just Listen me deixou muito contente ao debutar, mas agora com "Along For The Ride" (esse é o título em inglês) foi o ápice da felicidade porque vou continuar querendo que mais livros da Sarah sejam lançados no Brasil \o/

Desde que comecei essa coisa toda de que a Sarah é perfeita, sempre acabo me identificando de alguma forma com os seus escritos. E esse não foi diferente. Auden não dorme durante a noite, algo que igualmente não tenho feito muito, mas não por vontade própria. Mas ela tem um motivo, faz isso desde o divórcio dos seus pais, desde que as brigas começaram. Agora, muitos anos depois ela tem a chance de passar um verão com seu pai e sua nova família.

Enquanto lia fui vendo que Auden amadureceu muito rápido, porém depois parei para pensar e percebi que talvez ela ainda não tenho crescido, simplesmente pulou certas fases muito importante da sua vida.

Agora que terminou o Ensino Médio, a única coisa que pensa é se preparar para entrar na faculdade. Enquanto a maioria das meninas estão se preparando para pegar a tão famosa marquinha de verão, nossa querida Auden está preocupada em agradar a mãe. Juro que às vezes eu quis torcer o pescoço dessa mulher. Ela é intragável!
"Como se fosse assim tão fácil se dar bem com a minha mãe, formar alguma conexão rápida e forte que persistisse. Eu sabia"
Mas para manter Auden numa perspectiva muito boa, existia em sua vida Hollis, o irmão mais velho e muito descolado. Louco de dar dó mas uma pessoa vivaz e com uma boa visão do que era a vida e do que exigiria dela para ser feliz, é ele que a "incentiva" a arrumar as malas e sair de casa. E assim parte para uma nova visão da vida. Sua vida.
"Esse era o meu irmão, a vida, respirando o Próximo Capítulo [...] ele estava sempre em andamento"

É muito, muito, muito difícil falar sobre algo que te toca tanto...
Auden é uma garota triste e solitária. Mas ao chegar em Colby encontra um mundo que pode ser mais do que estava esperando. Encontra o calor de uma amizade, de um amor, e também se depara com a realidade que foi e que é sua vida. Entre tropeços, ressurgimento, em descobrir que as pessoas podem mudar... até ela mesma.
"Nunca antes tinha ficado tão claro que, embora eu tenha gasto minha vida inteira aprendendo, havia um monte de coisas que eu não sabia."

Eli foi fundamental nisso tudo. Ele precisava ser salvo e Auden estava querendo ser salva também. A "relação" dos dois - digo "relação" porque é sempre difícil definir o que a Sarah passa pra gente nos livros, sempre falo que é além de pegação, é fofo, sutil - é fantástica. Foi o primeiro livro que vi que realmente a convivência é além de palavras, de fatos. É cumplicidade!
"Há muito tempo parei de tentar explicar as minha relação com o Eli para alguém, inclusive para mim mesma. Não era apenas um coisa, mais muitas encadeadas..."

Eu Li: Jogos Vorazes

sábado, janeiro 28, 2012

 
"Matar ou morrer. Não há escolha.
Na arena, o mais capaz vence.
Que os Jogos Vorazes comecem!"

Não sei bem há quanto tempo estive curiosa para ler Jogos Vorazes, mas agora que terminei não penso em outra coisa a não ser "Preciso de Em Chamas!". Foi uma leitura muito boa, e que me fez admirar a Suzanne Collins.

Muitas palavras definiria esse livro, porém nada seria mais concreto do que: injusto. Mas não pelo livro em si, nem pela temática, ou descrição, mas pelos jogos em si que são totalmente injustos.

Imagina você ser sorteado entre a população da sua cidade para ser colocado numa arena onde terá que lutar pela sobrevivência com outros 23 participantes, sendo que um desses é um conhecido da sua própria cidade? E como se as coisas já estivessem fáceis, lá é matar ou morrer. Que escolha você faria? Isso foi o que passou pela minha cabeça enquanto ia virando as páginas...

Katniss tem 17 anos e vive no Distrito 12, uma área especializada na extração de carvão de Panem, que está dividida em 13 distritos, cada um responsável por uma atividade econômica, cujo objetivo é sempre suprir as necessidades da Capital. Para a sua subexistência, o povo troca entre si aquilo que consegue caçar, cultivar ou produzir com a ajuda dos animais. Os abastados são poucos, o prefeito ou então aqueles que tem seu próprio negócio. Viu alguma similaridade aqui? Eu vi! #críticasocial
"Além disso, não é da minha natureza cair sem lutar, mesmo quando as coisas parecem insuportáveis."

Esse ano, infelizmente, a colheita não trouxe boas novas para Katniss pois sua irmã Prin foi a selecionada; e ela não poderia deixar que sua irmã indefesa participasse de tal jogo sangrento. Para a admiração do povo Kat se voluntaria para ser tributo em lugar de Prin.

"Jogos Vorazes", uma espécie de Big Brother - um reality show sem a parte das festas e pegação - que transmite ao vivo a morte de 24 adolescentes que lutam pela sua sobrevivência, porque daquela arena apenas 1 sairá vivo. 
"Estar na floresta é revigorante. Estou contente pela solidão, mesmo sendo uma solidão, porque provavelmente estou aparecendo na televisão agora mesmo [...] mas eles vão mostrar o suficiente para as pessoas saberem que estou viva."

Eu estava procurando força, vida, garra e um pouco de doçura, e consegui encontrar na Katniss! Sou a única que anda cansada dessas personagens cheias de mimimi? Ela não é nada disso; mas vou confessar que dentro de tanta vivacidade em alguns momentos me senti confusa. Ela está lá, você a conhece, a garota que luta com a vida para sustentar a mãe e a irmã após a morte do pai; mas logo depois você passa a conhecer a Kat, a estrategista, que só desconfia e é guiada pela razão. Era aí que eu achava os Jogos injustos pois fazia você se transforma em algo que não era. Kat só queria ser uma adolescente normal, com preocupações normais, com uma vida normal. Eu vi a guerra que ela construiu em seu interior enquanto ela só queria ser meiga e doce. Afinal, colocar crianças para lutar uma guerra que que não é sua não existe nada de heróico nisso!

Gale é o amigo perfeito, mas o achei meio patético. Desculpem-me mas não vou explicar porque é spoilers. Mas Peeta - *suspiros - ownnnn, Peeta! Passei a entender porque tantos suspiros por um garotinho rsrsr Até porque esse nome é ridículo e parece nome de menina... mas depois deixei todo meu preconceito de lado e passei a ter uma crush incontrolável por ele. Por um golpe de falta de sorte ele estava lá na arena, em total desvantagem, só sendo ele (o que pra mim já bastou, não precisava ser mais do que isso!) mas não estava sozinho. Kat estava lá e se completavam com uma dinâmica maravilhosa. Só lendo para entender! :D
"Num contraste gritante com duas noites atrás, quando eu tinha a sensação de que Peeta estava a milhões de quilômetros de distância, nossa aproximação agora é arrebatadora."

Suzanne Collins não foi apenas uma escritora qualquer. Foi "A Escritora", com a narrativa perfeita, que te deixa viciada e você não consegue largar o livro por nenhum momento; e quando deixa, só é capaz de pensar nele. Com personagens bem construidos e profundos.

MusicVideo #9

quarta-feira, janeiro 25, 2012

Oie galera!!!!
O musicvideo de hoje é totalmente dedicado aos fãs dessa DIVA maravilhosa - Beyoncé; e também aos sapatólatras de plantão. Porque se você ama sapatos e ainda não assistiu a esse vídeo está super perdendo. Tem cada um mais lindo do que o outro, e por todos os lugares... no sofá, emcima da geladeira, pelo chão, na cama... achei bem engraçado. E o simples fato dela ser uma camaleoa é muito divertido.

Além de ser uma canção muito bonita, não achei necessária a presença de J. Cole - a Beyoncé já bastaria!


Eu Li: Alguém Para Amar

quinta-feira, janeiro 19, 2012

"Uma bela condessa de dezessete anos só podia estar destinada a brilhar na requintada sociedade de Londres. Mas Elizabeth Cameron era muito diferente das jovens de sua época. Órfã, havia sido criada longe dos salões londrinos e não sabia que ligações afetivas e financeiras frequentemente se entrelaçavam, em sutis arranjos de interesses.

Não por acaso sua festa de debutante resultou num verdadeiro escândalo: era ingénua demais para suspeitar de intrigas, impulsiva e imatura em excesso para lidar com lan Thornton, um homem atraente, no entanto perigosamente hábil nos jogos sociais. Elizabeth apaixonou-se por ele à primeira vista e, da noite para o dia, viu todos os seus sonhos se desmancharem. A paixão que sentia foi transformada em pecado, seu amor tornado impossível.

Judith McNaught descreve com impressionante vigor e emoção o romance tumultuado de Elizabeth e lan, alternando sensualidade, ternura, aventura e humor. Do riso às lágrimas, impossível não compactuar com os personagens inesquecíveis de Alguém para amar, que é, sem dúvida, um irrecusável convite ao sonho."

Quando li que "Alguém Para Amar" seria um convite irrecusável à sonhar, você acha que pensei duas vezes ao começar a leitura? E decepção foi a última coisa que Judith me proporcionou.

Elizabeth Cameron teria tudo para ser uma das mais belas jovens de Londres e a mais requisitada, porém ao se tornar órfã e ser criada longe de tal atmosfera, tudo que passa a ser é uma moça ingênua e imatura, fazendo com que caia nas garras de Ian Thornton, um homem atraente e hábil nos jogos de azar.

Como nada é por acaso, o baile de debutantes termina de modo trágico: com Elizabeth envolvida num escândalo e sendo transformada numa pária pela sociedade (hipócrita).

Quando Elizabeth apaixona-se perdidamente à 1° vista por Ian e passa a admirá-lo e defendê-lo em nenhum momento a considerei imatura, muito pelo contrário, vi muita determinação em seus pensamentos e palavras. Ou seja, eu faria exatamente igual! Sou sempre do contra e toma sempre o lado da mocinha... hehe

" - Uma inglesa bem-criada não sente nada mais forte do que afeição - argumentou, citando uma das frases de Lucinda. Nós nuncanos apaixonamos.
Os lábios quentes de Ian tocaram os dela.
- Eu sou escocês - ele murmurou. - Nós nos apaixonamos.
- Um escocês! - ofegou ela quando ele afastou os lábios. Ele rui, diante da expressão apavorada.
- Eu disse "escocês", não "assassino".

Depois que a Srta Cameron é rejeitada por toda sociedade, entra em ação seu tio - Julius Cameron, o ser mais desprezível desse livros - que tem como intento dá-la ao primeiro que aparecer, não se importando com os sentimentos e opinião da jovem. Tomando como determinação, tomar as rédeas da sua vida, Elizabeth vai atrás do que quer da forma mais engraçada possível (se controla Lisse, sem spoilers!)

E num maravilhoso golpe do destino e com a ajudinha de sua dama de companhia, a super engraçada e divina Lucinda (que é uma das personagens mais engraçadas do livros e que merece um destaque da minha parte), Elizabeth vai cair de paraquedas na casa daquele que a pôs em "maus lençois".

" - Não viemos aqui para caminhar - Ian retrucou.
A sensação de segurança de Elizabeth começou a se desintegrar.
- Não?
- Você sabe que não.
- Então... por que estamos aqui?
- Porque queríamos estar juntos, e a sós.
Horrorizada pela ideia de que, de alguma forma, ele adivinhara os pensamentos que haviam lhe cruzado a mente durante o jantar, ela disse, hesitante:
- Porque pensa que eu queria estar sozinha com você? Ele virou a cabeça, fitando-a com intensidade.
- Venha até aqui e eu lhe mostro por quê."
'Assistir' Ian se re-apaixonando (essa palavra existe? enfim...) foi uma das melhores sensações que um personagem já me proporcionou. E digno de nota, que ele faz de um tudo para se redimir do que fez e conquistar sua total confiança. Nada são flores, como achamos nos contos de fadas, algo surge para tirar a paz do casal... não vou falar nada não, sou vou deixar aqui meu quote preferido e encerrar essa resenha.

" - Escute-me com atenção, meu querido, pois vou lher dar um aviso bem claro de que não permitirei que faça isso conosco. Você me deu seu amor, e eu não vou deixar que o tome de volta. Por mais que você tente, mais força eu terei para lutar. Vou assombrar seus sonhos à noite, exatamente como você fez com os meus, em todas as noites em que ficamos separados. Vai permanecer longas horas acordado, desejando-me ao seu lado, e sabendo que eu também estarei ansiando por você. E quando não puder mais suportar... então voltará para mim, e eu estarei à sua espera. Vou chorar em seus braços e lhe dizer o quanto lamento todo o mal que lhe causei, e você me ajudará a encontrar uma maneira de perdoar a mim mesma..."
(e esse dialógo continua e só melhora...)
 "Alguém Para Amar" é sensacional! Recomendo demais a leitura!

Eu Li: Agora e Sempre

sábado, janeiro 14, 2012

 Órfã e sozinha, a jovem americana Victoria Seaton atravessou o vasto oceano com destino à Inglaterra. Determinada a assumir a herança perdida havia tanto tempo, surpreendeu-se diante da suntuosa propriedade de seu primo distante, o mal-afamado lorde Jason Fielding. Disputado pelas mais belas mulheres da alta sociedade, solteiras ou casadas, Jason era um mistério para Victoria. Confusa por sua postura arrogante e, ainda assim, atraída por seu arrasador poder de sedução, ela vislumbrou dolorosas lembranças nos profundos olhos verdes de Jason. Quando ele, incapaz de resistir ao charme e ousadia de Victoria, tomou-a nos braços e a beijou com paixão, ela foi envolvida em um redemoinho de sensações desconhecidas e profundamente perturbadoras...

Sei que vocês já devem estar pensando: "Judith McNaught denovo, Lisse?!" É gente, desculpa mas não me contive, já é vício e dos bons. Se não leu, leia!

Após perder os pais, Victoria e sua irmã Dorothy são obrigadas a viajar dos EUA para a Inglaterra, encarando um mundo novo até então desconhecido para elas. Uma vida nova é o que as aguarda. Bailes, alta sociedade disputada por belas mulheres,óperas e de brinde, um misterioso primo, Lord Jason, que possui uma alma atormentada pelo passado.

Dorothy é de pronto aceita pela duquesa de Claremont, bisavó das meninas, que não quer Victoria por ser a imagem de sua mãe, que magoou muito a duquesa ao fugir e se casar com um plebeu. Mas seu primo-tio, duque de Atherton, decide então ampará-la e planeja casá-la com seu filho: Jason.

A jovem Victoria ama Andrew, um amigo de longa data que ficou em sua cidade natal., e para isso impede o relacionamento de Victoria com Andrew - de quem a jovem fala o tempo todo -, interceptando suas cartas.

"Vou me casar por amar alguém e ser amada pela mesma pessoa. Não vou aceitar um casamento como o que meus pais tiveram. Quero mais da vida e tenho muito para dar"

Determinada a assumir a herança perdida havia tanto tempo, surpreendeu-se diante da suntuosa propriedade de seu primo distante, o mal-afamado lorde Jason Fielding.

Disputado pelas mais belas mulheres da alta sociedade, solteiras ou casadas, Jason era um mistério para Victoria. Confusa por sua postura arrogante e, ainda assim, atraída por seu arrasador poder de sedução, ela vislumbrou dolorosas lembranças nos profundos olhos verdes de Jason.

Quando ele, incapaz de resistir ao charme e ousadia de Victoria, tomou-a nos braços e a beijou com paixão, ela foi envolvida em um redemoinho de sensações desconhecidas e profundamente perturbadoras...

"Jason era frio, cínico e amargo, além de ser dono de um temperamento completamente desequilibrado! Nenhum homem em sã consciência seria capaz de beijar uma mulher com ternura e paixão, para se tornar frio e cruel alguns instantes depois. Não, Jason não era um cãozinho de estimação, mas sim tão perigoso quanto uma pantera"

A última coisa que Jason esperava era contar com o "apoio" do seu tio Charles. Porque ô titio teimoso viu! Quando ele mais queria ficar afastado de Victoria, mas o tio a empurrava para cima dele. Era muito engraçado! Titio tranbiqueiro... rsrs

Vi em Jason uma personalidade terrível mas se for levar em conta seu passado vamos dar um desconto e pensar melhor sobre a opinião que temos a seu respeito. Algumas coisas são indesculpáveis mas a autora conduz tudo muito bem mostrando que tudo isso é a criação dele, que vem a afetar seu futuro. Ele pouco sabe sobre amar alguém e ser amado, sobre ser flexível e desculpar-se, sobre chorar, e para ter alguma coisa de alguém precisaria suborná-la. Eu o perdoei! E como consequência, o livro ficou muito melhor e foi se tornando emocionante.

E entendi com esse livro que :
"Quanto mais grandiosa for a alma de um homem, mais profundamente ele amará"

Eu Ouço: Boyce Avenue

terça-feira, janeiro 10, 2012

E lá vem uma historinha..
Um lindo dia procurando vídeos ao vivo do Boyz II Men (é gente, eu sou dessas que adoram uma nostalgia!) me deparo com um homem fofo cantando "Water Runs Dry" maravilhosamente bem. E pensei: "quem é você, pessoa?? adorei sua voz! me dá seu telefone?" - gente, eu juro que foi isso mesmo que pensei - até porque o Alejandro (nome que eu descobri meses depois) é lindo demais!

E o que restou depois disso foi puro vício! Até porque o Boyce Avenue é um fenômeno no Youtube.

Aí descobri que eles são uma banda formada no ano 2000 por três irmãos (não comparem com Jonas Brothers, POR FAVOR!), e eles são: Alejandro(vocal, guitarra, piano), Fabian(guitarra e vocal) e Daniel Manzano (baixo, percussão, vocal). São chicos guapos nascidos em Porto Rico, na Cidad El Penderro... alguém mais tá sentindo que está quente por aqui??

Mas antes de 2000 esses irmãos já tinham sua própria pláteia.
A primeira aparição pública dos irmãos foi em Abril de 2005 a banda subiu ao palco da escola secundária Pine View pela última vez. A performance da banda na competição Sr. Pine View, um evento no qual Alejandro foi para ganhar, foi publicado no jornal local. Depois a banda redefiniu a sua marca tocando em lugares tradicionais como Market Street e Side Bar, com a ajuda do baterista e amigo Stephen Hatker, dos Code 55 (Stephen deixou a banda em março de 2009).

Em 2006 tiveram a oportunidade de gravar seus primeiros singles e em dois anos seguintes sendo honrados em várias competições de composição de música julgados por muitos bem sucedidos e famosos artistas musicais, profissionais e executivos. A banda qualificou-se como semifinalistas na competição IMWS em 2007; "All The While" foi selecionada como semifinalista no concurso de composição de músicas em 2007, e como uma das doze vencedoras do prémio Lennon no concurso de composição de músicas John Lennon, edição de 2007; "Find Me" foi selecionada como finalista na categoria Pop para o concurso de composição de música dos E.U.A.; "Hear Me Now " foi selecionada como finalista na categoria melhor grupo/dupla do concurso IAMA.

Os irmãos Manzano tiraram uma folga dos shows para escreverem, produzirem e gravarem outros singles. Em Julho de 2007, a banda voltou para Atlanta, Georgia, para gravar três músicas e conseguiram finalizar o número de canções para o albúm. As canções escolhidas foram:  "Dare To Believe", "On My Way" e "Hear Me Now", sendo produzidas pelo Boyce Avenue. \o/

O álbum de estréia, intitulado "All You're Meant To Be", foi lançado pelo Boyce Avenue no dia 25 de Março de 2008.


Em 2009 e 2010, além de turnês nacionais pelos Estados Unidos, eles se lançaram em várias turnês internacionais, como pelas Filipinas e Europa. No início de 2010, eles assinaram contrato com a Universal Republic.

O segundo cd da banda "All We Have Left" foi lançado também em 2010, com singles como "Every Breath", "Briane" e "When The Lights Die".



Estou torcendo compulsivamente para eles darem o ar da graça por aqui! Torçam também...
Para quem curtiu acesse o site dos meninos: Boyce Avenue e tem também o canal deles no Youtube, eles sempre tem novidades por lá.

Me dispeço deixando pra vocês a música que mais me convenceu que eles são bons. Adoro esses covers que fazem, são melhores do que os cantores originais!

Que comece 2012 !

sábado, janeiro 07, 2012

Sei que para alguns podem achar que uma postagem dizendo "Que comece 2012" pode não ter nada a ver pra você, já que 2012 já começou faz 7 dias (aliás, FELIZ DIA DO LEITOR!), mas para mim faz todo o sentido.
Você talvez já tenha tudo esquematizado para as próximas leituras que fará, os filmes que quer assistir e tudo o mais. Porém, eu sou a pessoa mais atrasada da fase da Terra e alguns probleminhas pessoais tornam tudo um pouco mais difícil - mas nada que não possa ser superado - enfim...

Vale a pena dizer que ano passado foi um dos melhores em questão de leitura. Li 10 livros a mais do que em 2010 e isso me deixou muito feliz, mesmo que não tenha me deixado saltitante porque meu objetivo real era outro. E também consegui o layout perfeito, com a ajuda da Nai, é claro!

Então para tentar mudar minha vida literária em 2012 fiz uma lista ! *musiquinhaporfavor* É gente, eu vou tentar (leiam direito hein, t-e-n-t-a-r) melhorar.

1) Ler os 10 livros que comprei na Bienal.
    Até porque esse foi um trato que fiz com minhas amigas, que leríamos os livros que compramos até a próxima Bienal. Então, promessa é dívida!

2) Postar com regularidade.
    Isso tem sido um desafio pra mim, até porque leio muito devagar. Não tenho leitura dinâmica e muito menos sei ler sem fazer anotações, separar os quotes. Acho que sou dessas que gostam de "saborear" a leitura, refletir quando o livro é bom. Sou contra ler por ler.

3) Atingir minha meta de 60 livros lidos.
    Pensei que era muito, mas quando parei para pensar e notei que quase cheguei aos 50 em 2011, aumentar um pouquinho não faria tanta diferença né...

4) Ler um Clássico.
    Quando fui fazer minha retrospectiva literária eu tive um trequo ao perceber que não li um único clássico sequer. E não foi por falta de livros não! Tenho uns 5 da Austen, e o Jane Eyre que tô doida para começar logo. Foi falta de planejamento mesmo. Vou mudar isso!!

5) Ler um Suspense.
    Sou muito conformada com Chick-Lits e Romances Históricos. Então, vou mudar isso também! Tenho como objetivo ler a Trilogia Millennium de Stieg Larsson.
Ahhh e vale lembrar também que eu não tenho nada de pseudo-cult e se o tal de Stieg não me agradar, os livros dele vão rodar com certeza. Meu cérebro é minúsculo, diga-se de passagem... #tensa

6) Resenhar mais filmes.
    Sou uma negação para mostrar minhas impressões dos filmes, e isso fica cada vez mais claro. Livro é bem mais fácil pois o autor está ali te mostrando tudinho mas nos filmes é tudo tão vago (às vezes). Eu gosto daqueles pensamentos internos, aqueles sentimentos que o protagonista nunca demonstra, e quando o faz é só no final para você entender porque agiu daquela forma os 50 minutos anteriores. É difícil hein...


1) Ladrões de Elite - Ally Carter (lendo)
2) Endless Summer - Jennifer Echols
3) Um Homem de Sorte - Nicholas Sparks
4) Como Reconquistar Seu Ex-Namorado - Janette Rallison
5) Jane Eyre - Charlotte Brontë
6) Liberte Meu Coração - Meg Cabot
7) Até Eu Te Encontrar - Graciela Mayrink
8) The Lonely Heart Club -
9) Quero Me Casar Contigo - Federico Moccia
10) Emma - Jane Austen
11) Os Diários de Nick Twisp - C. D. Payne
12) Ame O Que É Seu - Emily Giffin
13) Pobre Não Tem Sorte - Leila Rego
14) Os Diários De Carrie - Candace Bushnell
15) Insaciável - Meg Cabot
16) Antes Tarde Que Mais Tarde - Liana Cupini
17) Chantilly - Mare Soares
18) Minha Vida Fora de Série - Paula Pimenta
19) O Céu Está Em Todo Lugar - Jandy Nelson
20) Uma Proposta Irrecusável - Jill Mansell
21) Aprendi Com Jane Austen - Willian Deresiewicz
22) Cante Para Eu Dormir - Angela Morrison
23) Eu Fui A Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison
24) Karma Club - Jessica Brody
25) Não Sou Este Tipo de Garota - Siobhan Vivian
26) Te Amo, Te Odeio, Sinto Sua Falta - Elizabeth Scott
27) Madame Bovary - Gustave Flaubert


As séries que não podem faltar:
28) O Beijo das Sombras - Richelle Mead (lendo)
29) Aura Negra - Richelle Mead
30) Tocada Pelas Sombras - Richelle Mead
31) Promessas de Sangue - Richelle Mead (que ainda não tenho)
32) Tormenta - Lauren Kate
33) Paixão - Lauren Kate
34) Crescendo - Becca Fitzpatrick
35) Silêncio - Becca Fitzpatrick
36) Cidade das Cinzas - Cassandra Clare
37) Cidade de Vidro - Cassandra Clare


 Os que ainda vou adquirir (porque quero muito... e até os que ainda vão lançar):
38) Em Chamas - Suzanne Collins
39) Esperança - Suzanne Collins
40) Sob A Luz dos Seus Olhos - Christine M
41) Love Story - Jennifer Echols
42) My Ridiculous, Romantic Obsessions - Becca Wilhite
43) Nevermore - Kelly Creagh
44) Procura-se Um Marido - Carina Rissi

e o resto é que eu ainda vou comprar ou incluir! \o/

Então, é isso gente! Será que dou conta??
E por último mais não menos importante quero agradecer as minhas lindas amigas: Vivi, Eve, Nath, Nii, Máh, Beli, Candi, Naiare, Duda, Bárbara, Dayse, Luah, Babi Lorentz,  Dri, e a você, caro leitor, meu MUITO OBRIGADA!
Então... que comece 2012!







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!